17 Mai, 2022

Mais de 30% dos hipertensos têm apneia obstrutiva do sono

Assim, é importante considerar a SAOS como um importante fator de risco para o desenvolvimento de hipertensão arterial, dizem as médicas pneumologistas Mafalda van Zeller e Vânia Caldeira.

Na data em que se assinala o Dia Mundial da Hipertensão Arterial (17 de maio) a Sociedade Portuguesa de Pneumologia alerta para a necessidade dos doentes hipertensos estarem atentos a sinais e sintomas que podem indicar a presença de síndrome de apneia obstrutiva do sono (SAOS). “Cerca de 30 a 40% dos hipertensos têm SAOS”, referem Mafalda van Zeller e Vânia Caldeira, da SPP.

Por outro lado, dos doentes diagnosticados com SAOS, cerca de metade têm hipertensão, sendo, por isso, também importante considerar a SAOS como um importante fator de risco para o desenvolvimento de hipertensão arterial (HTA).

Desta relação, as médicas pneumologistas destacam ainda que “as normas de abordagem diagnóstica de HTA referenciam a SAOS como um fator etiológico a investigar na presença de hipertensão arterial refratária (de difícil controlo), o que reforça a influência que esta síndrome tem no controlo da HTA, devendo, os doentes com hipertensão refratária ao tratamento ser avaliados em consultas de patologia respiratória de sono. Refira-se que, destes doentes com HTA refratária, 70% tem SAOS grave”.

Mafalda van Zeller e Vânia Caldeira alertam ainda para a necessidade dos doentes hipertensos, na presença de alguns fatores, como os valores de HTA não normalizarem com a medicação (mesmo já com várias classes de medicamentos diferentes), crises de subida da TA durante a noite, ou outros fatores de risco para apneia do sono – como a obesidade ou sintomas sugestivos para a doença (ressonar, paragens respiratórias durante o sono ou sonolência excessiva durante o dia) – suspeitarem da presença de SAOS e consultarem um médico especialista.

COMUNICADO

Notícia Relacionada

“Com o aumento da obesidade, é expetável que os números da SAOS continuem a subir”

ler mais

RECENTES

ler mais