Jornalista da SIC vence 7.ª edição do Prémio de Jornalismo na área da Dor

O segundo prémio, no valor de mil euros, foi entregue à jornalista do Observador, Vera Novais, com a reportagem “A Enxaqueca é Muito Mais do que uma Dor de Cabeça”

A reportagemO Mal Entendido: As Doenças a que Chamamos Cancro”, da jornalista Miriam Alves, da SIC, é o trabalho vencedor da 7.ª edição do Prémio de Jornalismo na área da Dor, o prémio anual promovido pela Fundação Grünenthal, com o apoio da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED). A reportagem da jornalista foi distinguida com o primeiro prémio, no valor de 2 mil euros.

O segundo prémio, no valor de mil euros, foi entregue à jornalista do Observador, Vera Novais, com a reportagem “A Enxaqueca é Muito Mais do que uma Dor de Cabeça. Foi ainda atribuída uma Menção Honrosa às jornalistas Liliana Valente e Sibila Lind, pela reportagem “Eis que Fazem Novas Todas as Coisas, publicada no Público.

Os prémios foram atribuídos tendo em conta critérios como a criatividade, a investigação, a relevância e a qualidade das peças jornalísticas.

Os trabalhos foram submetidos à avaliação de um painel de jurados constituído por Dr.ª Rita Tinoco, representante da Fundação Grünenthal, Drª. Iuri Correia e Dra. Anabela Marques, da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor, e Isabel Nery e Leonor Ferreira, do Sindicato dos Jornalistas.

O Prémio de Jornalismo na área da Dor é um prémio promovido anualmente pela Fundação Grünenthal, com o apoio da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED), e tem como objetivo incentivar e reconhecer o interesse e qualidade dos trabalhos jornalísticos na área da Dor.

A cerimónia de entrega do Prémio decorreu, no dia 12 de outubro, ao longo do VI Congresso da APED, no Hotel Sana Malhoa, em Lisboa.

COMUNICADO

ler mais

RECENTES

ler mais