3 Abr, 2020

Hospitais italianos tratam coronavírus com sangue de doentes curados

O Hospital Policlínico de Pavia iniciou um tratamento experimental de plasmaterapia, que utiliza o sangue de doentes curados para tratar os que estão em estado grave.

O centro hospitalar pediu doações de sangue a quem tenha recuperado da covid-19 e os primeiros voluntários foram um casal de médicos, os primeiros positivos do vírus na província, referiramos ‘media’ locais.

“Trata-se de uma terapia que já foi utilizada com êxito contra a SARS e o ébola e que permite proceder em simultâneo a outras terapias”, explicou o responsável da Imuno-hematologia do Policlínico de Pavia, Cesare Perotti, ao jornal local Il Ticino.

O procedimento consiste numa transfusão de sangue de um paciente já curado, que possua um “plasma hiperimune” com anticorpos contra a covid-19, e que se pratica em casos graves.

A plasmaterapia já foi caucionada pela delegação de médicos chineses de Wuhan que visitaram o hospital há duas semanas e que contribuíram com a sua experiência, ao referirem que testaram este método em mais de mil doentes e com resultados positivos.

As primeiras provas foram realizadas em cinco doentes desde hospital e quatro no de Mântua (também na Lombardia), após o Policlínico ter partilhado os seus protocolos com outros centros da região, a mais afetada em Itália.

O resultado das provas foi positivo, mas ainda não é possível certificar a sua eficácia devido ao reduzido número de tratamentos realizados até ao momento.

SO/LUSA

 

[box]

Notícias Relacionadas:

Covid-19: Mais de 100 doentes internados nos hospitais privados

Mais de uma centena de doentes infetados estão internados nos cinco hospitais privados de primeira linha ativados para apoiar o SNS.

 Hospitais do Oeste concentram internamento de vários serviços

Centro Hospitalar do Oeste está a concentrar o internamento nas unidades de Torres Vedras e Caldas da Rainha para rentabilizar meios humanos.

 Angels Initiative: 50 hospitais portugueses já aderiram

A Organização Europeia do AVC (ESO) tem a visão de que todos os doentes de AVC deverão receber o mesmo nível de tratamento independentemente de onde vivem na Europa. A iniciativa “Angels” é apoiada pela ESO como a ferramenta ideal para atingir esta visão.

 Cinco hospitais privados de Lisboa, Porto e Algarve já podem receber doentes

Com 330 lugares disponíveis e 80 camas de cuidados intensivos, estas unidades já podem receber doentes com covid-19

[/box]
ler mais

RECENTES

ler mais