Fernando Maltez: “Situação está descontrolada” em Lisboa mas pode ser revertida

Diretor do serviço de infecciologia do Hospital Curry Cabral admite que possam ter de ser dados "passos atrás nas medidas de não restrição".

O infecciologista Fernando Maltez admite que a infeção por Covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo se descontrolou e defende que o desconfinamento poderia ter sido feito de forma mais gradual, de maneira a conter o aumento de casos. Contudo, à Renascença, o diretor do serviço de infecciologia do Hospital Curry Cabral, em Lisboa, garante também que esta situação pode ser revertida.

“Talvez, se [o desconfinamento] fosse de uma forma mais gradual, teria evitado esta subida dos números, mas penso que a situação, embora descontrolada, não é dramática. Pode perfeitamente reverter com dois ou três passos atrás nas medidas de não restrição que tinham sido implementadas”, sublinha o especialista.

No Hospital Curry Cabral, os internamentos por Covid-19 têm aumentado proporcionalmente ao aumento de casos na região de Lisboa e Vale do Tejo, à semelhança do que tem acontecido na generalidade dos hospitais da grande Lisboa, principalmente no de Loures e no Amadora-Sintra. Para já, o cenário de rutura está afastado. “Estamos confortáveis em relação à capacidade de resposta”, sublinha o responsável, que tem, no Curry Cavral, 53 doentes internados com Covid-19, com idades entre os 50 e os 80 anos.

O especialista admite que o comportamento dos jovens está a ajudar a perpetuar o contágio e sugere que se procure “uma estratégia de melhor informação” caso a situação se mantenha.

TC/SO

ler mais

RECENTES

ler mais