29 Out, 2018

Falta de radioterapia em Cabo Verde desloca todos os anos 120 doentes para Portugal

A falta de radioterapia em Cabo Verde leva a que anualmente 120 doentes com cancro sejam deslocados para Portugal para fazerem este tratamento.

Júlio Andrade, diretor do Hospital Agostinho Neto, na cidade da Praia, falava durante a concentração que antecedeu a marcha cor-de-rosa de luta contra o cancro da mama que se realizou este domingo na capital e noutras cidades de várias ilhas cabo-verdianas.

O diretor da principal unidade de saúde do país identificou a inexistência de radioterapia em Cabo Verde como “um constrangimento” no tratamento do cancro. Os profissionais de saúde realizam cirurgias e tratamentos de quimioterapia, mas não dispõem dos aparelhos de radioterapia para este tratamento, tendo de encaminhar os doentes para Portugal.

Anualmente, cerca de 120 doentes vão realizar estes tratamentos de radioterapia a Portugal, além de outras intervenções cirúrgicas mais específicas. “A radioterapia é uma solução mais complexa e, além do seu custo, a instalação dos aparelhos pressupõe determinadas regras”, disse.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais