17 Dez, 2018

Doença inflamatória do intestino aumenta risco de cancro da próstata em cinco vezes

Homens com doença inflamatória do intestino (DII) têm risco acrescido de desenvolver cancro da próstata, conclui um novo estudo publicado na revista European Urology.

Uma das formas de diagnóstico do cancro da próstata é através da realização de um teste sanguíneo para analisar os níveis de antigénio especifico da próstata (PSA – prostatic speficic antigen, em inglês). Por norma, os níveis de PSA no sangue são baixos, mas se houver um aumento significativo poderá ser um sinal de cancro da próstata.

Os homens que têm DII apresentam níveis mais elevados de PSA, associados à inflamação crónica desta condição. E, tratando-se de uma situação normal, a possível relação entre a DII e o cancro da próstata acaba por ser ignorada. Nesse sentido, investigadores da Northwestern Medicine, em Chicago, quiseram estudar o risco de cancro da próstata nesta população.

Para tal, acompanharam 1033 homens com DII e 9306 sem a doença. Em média, foram cada participante foi acompanhado durante 18 anos.

Como resultado, os investigadores descobriram que o risco de cancro de próstata para homens com DII era cerca de cinco vezes maior do que para aqueles sem a doença.

A explicação por detrás desta relação não está na inflamação, mas possivelmente na redução na vigilância imunológica e pela forte componente genética que as duas doenças têm, podendo envolver genes que estão compartilhados em ambas as condições.

Os investigadores reconhecem que serão necessários novos estudos para compreender melhor a relação entre a DII e o cancro da próstata, contudo, consideram que este estudo é um ponto de partida para ajudar na vigilância de pacientes com DII e que apresentem níveis de PSA elevado, podendo ser um indicador deste cancro.

Mónica Abreu Silva

 

ler mais

RECENTES

ler mais