12 Mar, 2020

Covid-19: Porta-voz do Conselho de Saúde Pública desvaloriza gravidade do surto

Médico Jorge Torgal aplaude recomendação do Conselho de Saúde Pública para que governo não encerre as escolas e lembra que "importante é cortar histeria social".

O médico e professor catedrático Jorge Torgal, porta-voz do Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP – o órgão de consulta que se reuniu ontem), congratula-se com a recomendação, emanada deste órgão, para que o governo não encerre as escolas e continua a desvalorizar a gravidade do surto de coronavírus, que já infetou 78 pessoas em Portugal.

“[Essa medida não traria] qualquer vantagem para conter o vírus. Mais importante é cortar algum grau de histeria social, não tem muita justificação do ponto de vista médico, nenhuma base científica e ia causar uma desorganização social enorme e custos económicos“, disse o médico ao jornal Observador. Jorge Torgal desvaloriza a gravide do surto, sublinhando que 80% das pessoas infetadas são curadas.

“Íamos privar dois milhões de estudantes da sua formação, até quando?”, questiona. Jorge Torgal mantém assim a posição de relativa preocupação com o surto, que já evidenciava numa entrevista ao Jornal de Notícias concedida há duas semanas, e em que dizia que o pânico instalado era “completamente desproporcional à realidade” e que o coronavírus “é menos perigoso que o vírus da gripe”.

O médico, especialista em Saúde Pública, diz que segue as recomendações da Direção Geral de Saúde mas reafirma que “mesmo que haja muitas pessoas infetadas, [é importante] que as pessoas compreendam que a generalidade das pessoas infetadas curar-se-á sem sequelas”.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais