13 Dez, 2018

A longa batalha contra a pneumonia: apenas 30% dos idosos estão vacinados

Apenas 31% das pessoas com mais de 65 anos se vacinam contra a doença. "É muito, muito pouco”, alerta o médico pneumologista Jaime Pina. Especialistas defendem inclusão da vacina antipneumócócica no Plano de Vacinação.

Se forem excluídos os cancros da traqueia, brônquios e pulmão, as doenças respiratórias matam, em média, 37 pessoas por dia em Portugal, com as pneumonias a representarem 44% destas mortes, avança o último relatório do Observatório Nacional das Doenças Respiratórias (ONDR), que foi apresentado hoje. Por isso, os especialistas defendem a inclusão da vacina antipneumocócica no Plano Nacional de Vacinação.

“A vacina antipneumocócica devia fazer parte do Plano Nacional de Vacinação e aí estaríamos a poupar vidas e dinheiro”, diz António Carvalheira dos Santos, médico pneumologista e relatório do relatório do ONDR. Portugal continua a registar mais de 40 mil internamentos anuais relacionados com a pneumonia, doença que representa, por si só, 7% de todos os internamentos médicos.

As pneumonias representam também 35% do total de óbitos relacionadas com o sistema respiratório em Portugal. Os especialistas insistem que é preciso apostar na prevenção, ou seja, na vacinação. A eficácia da vacinação contra a Pneumonia bacteriana pelo pneumococo ficou provada num estudo recente onde se registou uma redução de 73% dos internamentos de adultos com mais de 65 anos, imunizados com a vacina antipneumocócica.

“A vacinação deve ser uma preocupação ao longo da vida, em particular depois dos 65 anos, e em casos de maior fragilidade, como acontece com os doentes crónicos. Estudos como este reforçam o nosso apelo” explica Isabel Saraiva, vice-presidente da Associação Respira.

Contudo, segundo os números avançados pelo médico pneumologista Pedro Gonçalo Ferreira, entre 2012 e Outubro de 2018 apenas 31% das pessoas com mais de 65 anos se encontrada vacinada. Já um estudo de 2016 revelava um cenário ainda mais preocupante: 9 em cada 10 pessoas com mais de 50 anos referia não estar vacinada contra a doença. “É muito, muito pouco”, alerta o médico pneumologista Jaime Pina.

Recentemente foi divulgado também um relatório europeu que deixa Portugal mal na fotografia no que diz respeito à doença. O país registava, em 2015, a mais alta taxa de mortalidade por pneumonia entre os 28 países da União Europeia, com valores (57 mortes por cada 100 mil habitantes) que são o dobro da média europeia.

Saúde Online

ler mais

RECENTES

ler mais