14 Out, 2021

41.º Congresso de Geriatria e Gerontologia: Foco na gestão das síndromas geriátricas, doenças crónicas e multipatologia

“A avaliação geriátrica global, ao apoiar estratégias mais adequadas de gestão do doente idoso, irá melhorar a qualidade dos cuidados multidisciplinares prestados a estes doentes, que caracterizam a nova realidade da medicina contemporânea”.

A Sociedade Portuguesa de Geriatria e Gerontologia (SPGG) vai organizar, de 1 a 3 de dezembro, o seu 41.º Congresso.

Neste ano, pela primeira vez a reunião magna da Geriatria e Gerontologia irá “muito provavelmente decorrer em formato híbrido (presencial e digital), baseada numa plataforma imersiva, aberta aos colegas de todas as áreas profissionais, que colaboram no apoio aos doentes idosos”, anuncia o presidente da SPGG, Manuel Carrageta, na nota de boas-vindas do evento.

“Caso não seja possível ter uma reunião total ou parcialmente presencial (em Lisboa, no Centro Ismaili), iremos desenvolver inteiramente no espaço virtual as atividades formativas de atualização, que habitualmente realizamos em formato presencial, para continuar a fazer a diferença na formação geriátrica e gerontológica dos colegas da equipa alargada de Geriatria e Gerontologia”, sublinhou o responsável.

De acordo com Manuel Carrageta, o foco do Congresso será “partilhar informação e sensibilizar os profissionais portugueses para a importância da gestão das síndromas geriátricas, das doenças crónicas e das multipatologias”. Isto porque, defende, “a avaliação geriátrica global, ao apoiar estratégias mais adequadas de gestão do doente idoso, irá melhorar a qualidade dos cuidados multidisciplinares prestados a estes doentes, que caracterizam a nova realidade da medicina contemporânea”.

Para tal estão pensadas sessões de debate sobre temas cruciais neste contexto, nas mais variadas perspetivas (políticas, social, económica, clínica, tais como “Envelhecimento e futuro da Saúde em Portugal”, “Combater a solidão”, “As respostas sociais no percurso de cuidados às pessoas com dependência” ou “Medicamentos e problemas mais frequentes na saúde das pessoas idosas”.

Outro desafio no âmbito da Geriatria a que será dado destaque no evento prende-se com o combate à discriminação pela idade, onde serão abordados, entre outros aspetos, os estereótipos face às pessoas mais velhas.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais