22 Jun, 2021

Projeto inovador leva rastreio de doenças infeciosas à população sem abrigo

Trata-se do primeiro Programa de Consumo Vigiado em instalações fixas em Portugal, numa parceria entre a Associação Ares do Pinhal e a Gilead Sciences.

A Associação Ares do Pinhal, em parceria com a Gilead Sciences, iniciou um projeto de “Cuidar/Tratar as Pessoas em Situação de Sem Abrigo” como medida de intervenção a nível da saúde individual e da saúde pública envolvendo este grupo populacional.

Este projeto irá realizar-se no Centro de Emergência (CE) sito nas instalações da Pousada da Juventude do Parque das Nações para pessoas em situação de sem abrigo e com capacidade para 50 residentes e no Programa de Consumo Vigiado (PCV) da Quinta do Loureiro em Lisboa, que é o primeiro Programa de Consumo Vigiado em instalações fixas em Portugal. O PCV iniciou a sua atividade a 18 de maio do corrente ano, e recorreram aos seus serviços no seu primeiro mês de funcionamento mais de 200 utilizadores. Ambos os equipamentos são da iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa (CML) com gestão técnica atribuída a esta Associação.

Atendendo às especificidades e vulnerabilidades às doenças infeciosas desta população, nomeadamente hepatites B e C e VIH, o projeto pretende criar um conjunto de condições que possibilitam superar as barreiras na ligação destas pessoas às consultas de especialidade e ao seu tratamento.

 

Projeto pretende facilitar acesso ao acompanhamento hospitalar

 

No âmbito do projeto “Cuidar/Tratar as Pessoas em Situação de Sem Abrigo” será efetuado, pela equipa de enfermagem da Associação Ares do Pinhal, o rastreio dos indicadores das hepatites B e C e VIH através de testes rápidos, com o objetivo de caracterização da situação epidemiológica no CE e no PCV, encaminhamento dos casos positivos para cuidado de saúde especializado, em articulação estreita com as entidades do SNS. Será igualmente realizada uma campanha de sensibilização e prevenção de doenças infeciosas e de educação para a saúde.

Para tal, a Ares do Pinhal estabeleceu parcerias com hospitais dos 3 Centros Hospitalares de Lisboa, facilitando a referenciação e o acesso dos residentes no CE e os frequentadores do PVC às consultas hospitalares de infeciologia e hepatologia/gastrenterologia, podendo recorrer à teleconsulta através da Unidade Móvel Multimédia da Associação.

Desta forma, é possível garantir a máxima adesão ao acompanhamento médico, em caso de resultado positivo e prevenir comportamentos de risco através de ações de sensibilização e monitorização de proximidade dos doentes tratados.

Ainda no âmbito deste projeto e face à enorme expressão alcançada em Portugal pela pandemia provocada pela SARS-CoV-2 e à elevada vulnerabilidade da população residente no CE à contaminação e à transmissão deste vírus, a Gilead Sciences também apoiou a Ares do Pinhal num programa de rastreios para a Covid-19 nesta população, com a realização de testes de diagnóstico PCR com periodicidade quinzenal ao longo de um período de 2 meses. Esta intervenção representa uma significativa mais valia, permitindo a deteção precoce dos casos positivos e promovendo atempadamente o seu isolamento sanitário assim como o dos seus contactos, quebrar as redes de transmissão e reduzir substancialmente a disseminação da doença nesta população e na comunidade em geral.

O objetivo principal do projeto é o rastreio, entre os residentes do CE e os utentes do Programa de Consumo Vigiado, num total aproximado de 150 pessoas, das infeções por vírus das hepatites B e C, VIH e a ligação aos cuidados de saúde adequados. Espera-se, desta forma, conseguir que 90% dos utentes identificados com estas infeções durante o período de realização do projeto acedam aos tratamentos adequados a estas patologias.

SO/COMUNICADO

ler mais

RECENTES

ler mais