17 Ago, 2021

Ordem dos Médicos repudia incidentes ocorridos no âmbito do processo de vacinação

A OM demonstrou a sua solidariedade a Gouveia e Melo e declarou a sua satisfação perante a adesão à vacinação dos jovens de 16 e 17 anos.

O bastonário e o coordenador do Gabinete de Crise para a covid-19 da Ordem dos Médicos (OM) mostraram o seu repúdio perante os insultos ao coordenador da task force para a vacinação, o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, e os atos de destruição e vandalismo ocorridos no Centro de Vacinação da Azambuja.

Em nota, estes caraterizaram os incidentes ocorridos no âmbito do processo de vacinação como “comportamentos inaceitáveis e indignos de uma sociedade cordata, inclusiva, civilizada e democrática, que sempre caracterizou e definiu a população portuguesa”.

Do mesmo modo, manifestaram a sua “total solidariedade e agradecimento ao vice-almirante Gouveia e Melo e à task force para a vacinação, bem como a todos os médicos e outros profissionais de saúde envolvidos na maior campanha de vacinação de sempre em Portugal”.

Ainda relativamente ao último fim de semana dedicado à vacinação dos jovens entre os 16 e os 17 anos, foi reiterada a “satisfação pela elevadíssima adesão à vacinação” dentro desta faixa etária, uma vez que estes também demonstraram “a maior resposta de civismo e responsabilidade perante estes insultos e atos de vandalismo”.

No mesmo sentido, a OM também reforça a importância da vacinação, considerando-a como “a medida mais útil, segura e eficaz para a proteção individual e coletiva” e sublinhando a sua “total confiança na eficácia e segurança da vacinação contra a covid-19”.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais