18 Jun, 2018

Número de utentes operados no SNS atingiu o valor mais alto de sempre em 2017

Número de cirurgias aumentou 1,2% e consultas externas também subiram ligeiramente. 83% das consultas consideradas prioritárias foram realizadas dentro do tempo legalmente previsto, o que representa uma melhoria em relação a 2016.

O número de utentes operados no Serviço Nacional de Saúde (SNS) atingiu o valor mais alto de sempre no ano passado, com 588.813 pessoas a submeterem-se a uma intervenção cirúrgica (um aumento de 3,5%). O número de cirurgias feitas no SNS aumentou 1,2% no ano passado, tendo-se realizado 572.554 cirurgias. Já ao nível hospitalar, os dados oficiais do Ministério da Saúde apontam para um ligeiro aumento das consultas externas (mais 0,3% em 2017 do que em 2016).

Nas primeiras consultas de especialidade hospitalar solicitadas pelos cuidados de saúde primários através do sistema Consulta a Tempo e Horas (CTH), observou-se um aumento de 0,4%, tendo sido efetuados 773.449 novos pedidos de primeira consulta hospitalar e foram realizadas 1.305.465 consultas referenciadas pelo médico de família através do CTH, correspondendo a um aumento de 1,5% face ao ano anterior, segundo os dados divulgados pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS).

Nas consultas nos hospitais, os dados oficiais indicam que 72% das consultas realizadas ocorreram dentro do tempo recomendado para o nível de prioridade atribuído, um “valor semelhante” a 2016. Analisando apenas as consultas prioritárias, 83% foram realizadas dentro do tempo determinado em 2017, quando em 2016 esse valor foi de 74,1%.

Quanto aos cuidados de saúde primários, foram realizadas 31 milhões de consultas em 2017, embora a nota da ACSS não tenha a comparação com o ano anterior.

11% do total de utentes que foram referenciados para uma primeira consulta hospitalar a partir dos cuidados de saúde primários escolheram um hospital fora da rede de referenciação hospitalar (380.679 utentes), numa medida que está em vigor há já dois anos

Em comparação com o ano anterior, em 2017 os episódios de urgência hospitalar tiveram uma redução de 1,4%.

A ACSS apresenta hoje aos dirigentes da Saúde os indicadores referentes a 2017 e alguns respeitantes aos primeiros meses deste ano, uma cerimónia que acontece na véspera da apresentação do Relatório Primavera 2018 do Observatório Português dos Sistemas de Saúde.

Saúde Online/ LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais