15 Nov, 2018

Ministério da Saúde mantém tabu em torno da saída do coordenador dos cuidados continuados

O Ministério da Saúde confirmou a saída de Manuel Lopes do cargo de coordenador da reforma da área dos cuidados continuados integrados, mas sem esclarecer as circunstâncias que motivaram a cessação de funções.

                                                        Foto: Global Imagens

“O coordenador nacional para a reforma do SNS na área dos cuidados continuados integrados e da estratégia SNS + Proximidade, Manuel Lopes, comunicou a cessação de funções ao Ministério da Saúde, que agradece todo o trabalho meritório realizado ao longo do mandato”, escreve o Ministério da Saúde numa resposta enviada à agência Lusa.

A resposta do Ministério surge depois de a Lusa ter noticiado que Manuel Lopes cessou funções. Manuel Lopes confirmou a saída do cargo, sem especificar se foi demitido ou se apresentou a sua demissão e remetendo para o Ministério da Saúde mais explicações ou comentários.

O Ministério apenas acrescenta que o mandato da coordenação encabeçada por Manuel Lopes tinha o seu término previsto para 15 de dezembro e que está “a diligenciar no sentido da sua substituição a breve prazo, de forma a garantir a continuidade da atividade.”

Manuel José Lopes foi nomeado coordenador nacional para a reforma do Serviço Nacional de Saúde na área dos Cuidados Continuados Integrados em 2016 pelo anterior secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, que deixou o cargo com a remodelação governamental que levou à saída do ministro Adalberto Campos Fernandes há um mês.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais