Governo aprova designação de Gandra d’Almeida para diretor executivo do SNS

O Governo aprovou a designação do militar António Gandra D´Almeida para diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS), que entrará em funções após a publicação da resolução aprovada em Conselho de Ministros.

“O diretor executivo do SNS, como havia sido anunciado, é o Dr. António Gandra D´Almeida que iniciará funções após a publicação” da resolução aprovada, adiantou o ministro da Presidência, António Leitão Amaro, após o Conselho de Ministros.

A 22 de maio, o Ministério da Saúde anunciou que tinha escolhido o médico António Gandra d’Almeida para substituir Fernando Araújo como diretor executivo do SNS, salientando a vasta experiência em emergência médica do tenente-coronel.

Na altura, o ministério de Ana Paula Martins indicou que o novo responsável foi diretor da delegação regional norte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e que, nas Forças Armadas, acumulou funções de chefia e de coordenação.

Gandra D´Almeida foi escolhido na sequência da demissão apresentada por Fernando Araújo no final de abril, depois de liderar a Direção Executiva do SNS (DE-SNS) durante mais de 15 meses, alegando que não queria ser um obstáculo ao Governo nas políticas e nas medidas que considerasse necessário implementar.

O substituto de Fernando Araújo tem 44 anos, é tenente-coronel médico dos quadros permanentes do Exército português e licenciou-se na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa.

O nome do militar, o segundo diretor executivo do SNS desde que este órgão foi criado, foi conhecido depois de Fernando Araújo ter entregue o relatório de atividades da DE-SNS que tinha sido exigido pelo Ministério da Saúde em 60 dias, mas que ficou concluído antes desse prazo.

Após o Conselho de Ministros, o Ministério da Saúde adiantou que António Gandra d’Almeida já iniciou as suas funções e que irá em breve anunciar os nomes da sua equipa que serão submetidos à Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP).

“O Ministério da Saúde expressa o seu agradecimento a Fernando Araújo e à sua equipa pelo trabalho desempenhado no SNS”, refere o comunicado do gabinete de Ana Paula Martins.

O plano de emergência e transformação para a Saúde, apresentado pelo Governo no final de maio, prevê a criação do Departamento de Urgência e Emergência Médica na DE-SNS, que será dedicado à gestão centralizada e ao acompanhamento da Rede de Urgência e Emergência em Portugal.

“Assim que for nomeada a nova equipa executiva da DE-SNS esta medida deverá ser uma das prioridades a ser logo implementada”, refere o plano, ao adiantar que essa medida se destina a “todos os profissionais dos serviços de urgência, que neste momento não têm à sua disposição um canal único para os acompanhar, de forma central e dedicada, na resolução dos desafios”.

 

LUSA

Notícia relacionada

Médico António Gandra d’Almeida é o novo diretor executivo do SNS

Redes Sociais:
Email
X (Twitter)
Visit Us
Follow Me
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram
ler mais
Redes Sociais:
Email
X (Twitter)
Visit Us
Follow Me
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram
ler mais