1 Ago, 2019

“Expedition Novartis”, uma porta de entrada para o mercado de trabalho

A farmacêutica lançou novo programa que ajuda os recém-licenciados a terem a sua primeira experiência profissional no setor que estudaram através de uma bolsa de estágio de 12 meses.

Este ano decorre a segunda edição da Expedition Novartis, um programa “que aposta no desenvolvimento de novos talentos portugueses”, explica Paula Sequeiros, diretora de Recursos Humanos da gigante do setor farmacêutico, cujo objetivo é “proporcionar uma primeira experiência no mercado de trabalho, facilitando, de certa forma, a inclusão destes jovens na vida ativa”.

O público-alvo são jovens com mestrado (licenciatura com mestrado integrado) já concluído ou “ainda em fase de conclusão, mas que tenha como data de conclusão o final do ano” e que tenham até um ano de experiência profissional.

Para se candidatarem a esta iniciativa, basta que se inscreveram até dia 25 de setembro, no link do website da farmacêutica.

Após a candidatura ser submetida, os jovens terão que passar por várias fases até chegar ao desejado estágio. Numa primeira fase, é-lhes solicitado que façam um “pitch” em vídeo, ou seja, uma apresentação na qual se devem apresentar e mencionar de que forma este programa se adequa às suas expectativas profissionais. Na segunda, são contactados para uma entrevista telefónica. Já na terceira fase, fazem uma dinâmica de grupo com a presença dos líderes já na sede da Novartis. Por último, chega a altura da decisão: a entrevista presencial.

De acordo com a Paula Sequeiros, o estágio, com a duração de 12 meses, é dividido em duas fases:

“Os dois primeiros meses que servirão para que os estagiários conheçam as áreas mais críticas da empresa – vão passar por áreas que lhes permitem conhecer um pouco mais da indústria farmacêutica e sobre o funcionamento de uma empresa. No final desses dois meses, realizados em conjunto, têm mais 10 meses na área previamente selecionada, quer pela entidade empregadora como pelo estagiário.”

Esta segunda edição do “Novartis Expedition” tem algumas novidades relativamente ao de 2017, explica-nos a diretora de Recursos Humanos, nomeadamente a de “possibilidade de serem incluídos no programa internacional de estágios”.

Este programa é um outro que se designa “Programa Internacional de talentos”, que tem a duração de dois anos, e normalmente “é integrado pelo menos um dos estagiários do programa Expedition.

“Após os doze meses de estágio, sendo o(s) estagiário (s) pessoa(s) com disponibilidade e mobilidade, têm a oportunidade de passar por três países diferentes da Europa”, destinos esses dependentes da área em que os estagiários vão ser alocados no decorrer do estágio.

Além disso, decorrido o estágio de um ano, os jovens que nele participaram têm ainda a oportunidade de participar num programa de desenvolvimento de dois dias, para que “possam ser incluídos mais rapidamente na vida ativa”, onde poderão ter acesso a workshops que os ajuda a aprender a fazer um Currículo, técnicas de apresentação nas entrevistas de trabalho, entre outras.

A submissão de candidaturas está aberta a todos os jovens que cumpram os requisitos acima referidos ao programa que os estagiários de 2017 consideraram como “a oportunidade da sua vida”, de acordo com o que nos disse a especcialista.

Importa ainda ressalvar que os estágios são remunerados e, conforme nos afirmou Paula Sequeiros, “existe a possibilidade de integração na empresa”, como aconteceu aliás com seis dos sete estagiários da primeira edição.

Erica Quaresma

ler mais

RECENTES

ler mais