Farmacêutica / Diretora Técnica Farmácia S. José

Doente (bem) informado: que vantagens?

A pandemia da Covid-19 veio alterar o mundo actual como o conhecemos e as suas consequências vão bem mais além do que o seu impacto na saúde.

A capacidade e a motivação dos indivíduos de aceder, compreender e usar informações que promovam e mantenham a saúde define-se como literacia em saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, isto vai além do estreito conceito de educação para a saúde e da comunicação orientada para o indivíduo, implicando os factores ambientais, políticos e sociais que são determinantes para a saúde.

Com a Covid-19 verificou-se a necessidade da população em ganhar (ou sentir que ganha) algum controlo sobre o impacto que a doença teve na sua saúde e vida diária, através do consumo de toda a informação disponível nos vários meios de comunicação. Ora, nem toda essa informação é credível; muitas vezes está errada ou é tendenciosa, e o seu excesso acaba por criar confusão ou até mesmo gerar ideias absurdas.

Ao tornar a informação simples de ser compreendida e aceite, esta torna-se uma ferramenta útil para a população no geral, trazendo vantagens tanto a nível social, como a nível político e económico. As pessoas sentem-se fortalecidas do ponto de vista da saúde, compreendem a necessidade de colaborar e de assumir um papel na sociedade enquanto agentes de saúde pública. O trabalho dos profissionais de saúde fica também facilitado, seja na farmácia, nas consultas ou urgências de um hospital: as atitudes individuais e familiares preventivas no âmbito da saúde são tomadas com maior consciência e permitem um maior aproveitamento dos recursos, tanto físicos como temporais.

As vantagens da literacia em saúde são, portanto, vastas, especialmente no contexto da pandemia em que vivemos. É importante disponibilizar à população ferramentas acessíveis e adaptadas às suas necessidades. O objectivo é que estas possam verdadeiramente actuar na promoção da saúde pública, através da adoção de medidas de protecção individual e colectiva, e que compreendam o seu papel fundamental para a diminuição da propagação desta e de outras doenças.

 

ler mais

RECENTES

ler mais