Demitiu-se o diretor do serviço de cirurgia e transplantação do Curry Cabral

Américo Martins demitiu-se ontem por ter visto negada a proposta de reorganização do serviço na unidade deste hospital de Lisboa.

“O Conselho de Administração não aceitou a criação de dois circuitos independentes” no Curry Cabral para manter, como propunham os médicos, os serviços destinados aos doentes oncológicos e transplantados no Curry Cabral, adiantou a fonte.

Na semana passada, o Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central esclareceu que a transferência do transplante hepático do hospital Curry Cabral para Santa Marta decorre da necessidade de garantir aos doentes “a máxima segurança” durante a pandemia covid-19.

O Santa Marta será “um hospital livre de covid-19, de forma a nele concentrar os doentes, que, como os transplantados, exigem cuidados especiais”, afirmava o CHULC num esclarecimento enviado à agência Lusa.

“A transferência do transplante hepático nesta fase decorre da necessidade de garantir aos doentes a máxima segurança”, sublinhava.

Na sengunda-feira, o Grupo de Transplantados do Hospital Curry Cabral tinha lançado uma petição pública apelando à manutenção dos serviços destinados aos doentes transplantados e oncológicos por recearem estar perante risco de vida.

“Os recursos humanos e tecnológicos do Centro de Transplante do Hospital Curry Cabral têm de ser preservados e mantidos de forma integrada, porque há muitas vidas a salvar, em paralelo com as das vítimas desta pandemia (covid-19)”, refere o texto da petição, que tem como destinatários o Presidente da República, o primeiro-ministro, a ministra da Saúde, a diretora da Direção-Geral da Saúde e a administração do CHULC.

SO/LUSA

ler mais
target="_blank"

RECENTES

target="_blank"
ler mais