3 Nov, 2022

Bebés filhos de mãe estrangeira já representam 13,6% dos nascimentos em Portugal

Ao mesmo tempo que aumentam os partos de bebés de mãe estrangeira, diminuem os nascimentos de bebés de mães portuguesas.

Nunca a natalidade originada por mãe estrangeira pesou tanto no número total de nascimentos em Portugal. Em 2021, estes nascimentos representaram 13,6% do 79217 bebés que realizaram o teste do pezinho, escreve o Expresso. Isto apesar de as mulheres estrangeiras só representarem 6% do total de mulheres em Portugal.

No ano passado, a natalidade atingiu um mínimo histórico. Pela primeira vez, não foi ultrapassada a barreira dos 80 mil nascimentos. Sem o contributo dos quase 11 mil bebés filhos de mães estrangeiras (grande parte brasileiras) que nasceram nas maternidades portugueses, o saldo final teria sido ainda mais negativo.

Ao mesmo tempo que aumentam os partos de bebés de mãe estrangeira, diminuem os nascimentos de bebés de mães portuguesas. Há cerca de 25 anos, em 1995, os residentes estrangeiros estavam na origem de apenas 2,2% dos 108 mil partos realizados nesse ano, o que evidencia a evolução que se registou desde então. Estes bebés têm direito à nacionalidade portuguesa se um dos pais residir no país há mais de um ano.

As mulheres brasileiras estiveram na origem de 40,4% dos nascimentos em 2021, seguidas por angolanas, cabo-verdianas, nepalesas, indianas, são-tomenses, ucranianas, guineenses e bengalis.

SO

Notícia Relacionada

Número de nascimentos recuperou até março, com mais 1402 bebes face a 2021

Print Friendly, PDF & Email
ler mais

RECENTES

Print Friendly, PDF & Email
ler mais