A intolerância ao calor como consequência do Hipertiroidismo

Catarina Machado

Catarina Machado

Médica endocrinologista do Serviço de Endocrinologia do Centro Hospitalar Gaia / Espinho

A ADTI, enquanto Associação das Doenças da Tiroide, pretende alertar e consciencializar a população que a intolerância ao calor pode estar relacionado com algum problema na tiroide, como é o caso do hipertiroidismo.  

A tiróide é uma glândula em forma de borboleta que está localizada na base do pescoço. A tiróide tem como função produzir e libertar para a circulação sanguínea duas hormonas: a T4 (tiroxina) e a T3 (triiodotironina). As hormonas tiroideias T4 e T3 são fundamentais para o normal funcionamento do organismo e são responsáveis pelo controlo do metabolismo do corpo, tendo um importante papel na regulação da temperatura corporal. Quando está a funcionar corretamente, a tiróide consegue responder de forma adequada às mudanças de temperatura, promovendo a libertação de energia no Verão e a retenção de calor no Inverno, de modo a manter o corpo numa temperatura estável e confortável. Pelo contrário, perante uma anomalia no seu funcionamento, a capacidade de regular a temperatura corporal fica afetada.

O hipertiroidismo ocorre quando a glândula tiroide está demasiado ativa e produz hormonas tiroideias em excesso. Em resultado, há uma aceleração do metabolismo, o que se traduz numa variedade de sintomas. Os doentes com hipertiroidismo apresentam intolerância ao calor e aumento da transpiração, apresentando a pele quente e suada. No Verão, com o aumento das temperaturas, estes sintomas exacerbam-se e tornam-se muito incomodativos, o que pode levar ao diagnóstico de hipertiroidismo, especialmente se outras queixas estiverem presentes. Para além destes sintomas, os doentes com hipertiroidismo apresentam, muitas vezes, perda de peso (apesar do aumento do apetite), maior irritabilidade e nervosismo, aumento dos batimentos cardíacos, aumento do volume do pescoço (bócio), tremor das mãos, diarreia, insónia ou, por exemplo, alterações menstruais nas mulheres. Assim, enquanto o hipertiroidismo não estiver tratado, os doentes devem evitar ambientes quentes e fechados.

O hipertiroidismo pode ter várias causas, sendo a mais comum a doença auto-imune, também chamada de Doença de Graves. Nos casos de Doença de Graves também pode haver atingimento ocular, sendo comum os doentes apresentarem olho seco e vermelho, edema das pálpebras (olhos inchados) ou retração palpebral (olhos proeminentes, com o “olhar fixo”). Perante estes sintomas, deve-se também evitar a exposição solar, proteger os olhos com óculos escuros e hidratar os olhos com lágrimas artificias.

O hipertiroidismo deve ser rapidamente reconhecido e tratado por um médico especialista em Endocrinologia. Se não tratado, associa-se a complicações graves, principalmente no coração (arritmias cardíacas) e no osso (osteoporose). Assim, na presença de sintomas que possam estar associados a hipertiroidismo, deve-se recorrer a um médico Endocrinologista.

ler mais