USF de Setúbal recebe Rastreio da Voz Artística entre hoje e amanhã

Nos dias 29 e 30 de maio, a Unidade de Saúde Familiar (USF) S. Filipe, em Setúbal, acolhe mais uma edição do Rastreio Nacional da Voz Artística, uma iniciativa com vista à deteção precoce de doenças da laringe.

Este rastreio – dirigido à comunidade artística do distrito, mas aberto a toda a população – vai decorrer entre as 9:00 e as 18:00, nas instalações da USF S. Filipe, na Rua Batalha do Viso, nº 1. Quer a população, quer os artistas poderão inscrever-se na USF S. Filipe. Os artistas poderão fazê-lo também através da GDA.

A manhã de dia 29, terça-feira, contará com a presença de artistas que residem no distrito, como os irmãos Nélson e Sérgio Rosado, da banda “Os Anjos”, ou Anabela, vencedora do Festival da Canção e que voltou a estar na final da edição de 2018 – entre outros músicos e atores. Ao longo dos dois dias, artistas como Pedro Galhoz, das bandas “Plástica” e, mais recentemente, “Pedro e os Lobos”, também irão fazer o seu rastreio de voz à USF de São Filipe.

Para Luís Pisco, Presidente da ARSLVT, “os cidadãos são o alvo central de toda a prevenção em saúde. Assim, os rastreios objetivam a identificação precoce de problemas de saúde, ainda em fases assintomáticas, visando a sua eliminação ou minimização. Esta é mais uma iniciativa promotora de saúde que é preciso apoiar porque nem sempre damos o devido valor a um dos mais poderosos instrumentos de comunicação que possuímos: a voz. Por isso, apelamos a que os cidadãos do distrito de Setúbal adiram a este rastreio”.

Segundo Clara Capucho, a cirurgiã otorrinolaringologista responsável pelo rastreio da GDA e coordenadora da Unidade de Voz do Hospital Egas Moniz, “este rastreio nacional é uma forma de chamar a atenção dos cantores e dos atores portugueses para os cuidados regulares que devem ter com o seu aparelho vocal: a exigência permanente a que a voz profissional está sujeita desenvolve algumas patologias que, se não forem detetadas cedo e corrigidas, comprometem a prazo, a qualidade do desempenho artístico”. “Para além de cantores e atores, é crucial para a saúde vocal dos portugueses que todas as pessoas, regularmente, façam um exame às suas cordas vocais. É isso que permite fazer o diagnóstico precoce de várias doenças, entre as quais o cancro da laringe”, afirma Clara Capucho. “Há muitos profissionais da voz como professores, jornalistas, advogados, políticos ou padres, entre muitos outros, que têm todo o interesse em verificar a saúde do seu aparelho vocal”.

O Rastreio Nacional da Voz Artística percorrerá todos os distritos e regiões autónomas do país. Serão feitas muitas centenas de exames em cidades e regiões onde, até à data, os artistas aí residentes não lhes podiam aceder. Antes de Setúbal, o rastreio passou pelo Hospital Egas Moniz em Lisboa – o principal ponto do Serviço Nacional de Saúde onde são prestados cuidados de saúde diferenciados na área da voz a artistas portugueses –, e por centros de saúde dos distritos de Vila Real, Bragança, Beja, Portalegre, Faro e Évora.

COMUNICADO/SO

ler mais

RECENTES

ler mais