29 Ago, 2018

Surto de Ébola na RD Congo ainda não está controlado

O surto de Ébola na RD Congo ainda não está estabilizado devido à dificuldade em identificar novos casos perto de zonas controladas por rebeldes, afirmou hoje o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Desde que o último surto foi declarado no início de agsto, foram identificados 112 casos confirmados e prováveis ​​nas províncias do Kivu Norte e Ituri, no leste do Congo, incluindo 75 mortes, segundo dados  do Ministério da Saúde do Congo.

Algumas áreas próximas ao epicentro do surto na cidade de Mangina estão proibidas para os profissionais de saúde por razões de segurança, dificultando os esforços para controlar a propagação da doença.

“Se alguém está escondido na zona vermelha ou em uma área inacessível, é perigoso. Pode apenas provocar um incêndio, apenas um caso”, disse Tedros à Reuters numa conferência de imprensa.

“Há um declínio (em novos casos), mas ainda assim, considerando a acessibilidade e as zonas vermelhas, não podemos dizer que o surto está a estabilizar”, afirmou aos jornalistas anteriormente, acrescentando que os próximos sete a dez dias seriam críticos no controlo do surto.

“Agora temos vacinas e novos tratamentos e ninguém deve morrer pela Ébola. Mas para que isso aconteça, é necessário identificar novos casos o mais cedo possível”, advertiu.

A OMS pediu a vários países e líderes religiosos e chefes locais para negociar o acesso a “zonas vermelhas” com grupos rebeldes na área.

Reuters/SO

ler mais

RECENTES

ler mais