20 Fev, 2020

Programa SciCare apoia projetos de investigação pré-clínicos. Inscreva-se

Programa destina-se a equipas de investigação científica, que estejam a desenvolver moléculas ou marcadores de diagnóstico. Candidaturas até 28 de fevereiro.

[button link=”https://www.novartis.pt/o-nosso-trabalho/scicare-novartis-health-science-accelerator” color=”lightblue” newwindow=”yes”] INSCREVA-SE AQUI[/button]

 

A Novartis está à procura de equipas de investigação científica, que estejam a desenvolver moléculas ou marcadores de diagnóstico em várias áreas terapêuticas, para integrar o seu programa Scicare – Novartis Health Science Accelerator. As candidaturas podem ser submetidas até 28 de fevereiro.

“O objetivo do programa Scicare é ajudar os investigadores que estão a desenvolver moléculas e marcadores de diagnóstico numa fase pré-clínica”, diz o diretor médico da Novartis Portugal, em declarações ao SaúdeOnline.

O Dr. Roberto Abi-Rached esclarece que se podem candidatar ao programa investigadores de qualquer nacionalidade, desde que estejam a desenvolver uma atividade científica em Portugal.

Dr. Roberto Abi-Rached: “Em cada 8 mil moléculas descobertas, apenas três vão para estudos clínicos e apenas uma acaba por dar origem a um medicamento”

São elegíveis projetos em doenças autoimunes da pele e do sistema musculoesquelético, cérebro e neurodegeneração, cancro, doenças cardíacas, do sistema circulatório e renais, doenças do olho e retina, doenças do trato pulmonar e respiratório e doenças hepáticas.

 

De entre 8 mil moléculas, um medicamento

 

“Sentimos que é preciso fazer mais nesta área. Para se ter uma ideia, em cada 8 mil moléculas descobertas, apenas três vão para estudos clínicos e apenas uma acaba por dar origem a um medicamento. Assim se percebe o investimento gigantesco que é feito por estes investigadores para desenvolverem um medicamento que seja considerado um recurso terapêutico para os doentes. É um processo longe e que precisa de muita capacitação”, sublinha Roberto Abi-Rached.

 

Ao contrário de outros programas similares, em que os projetos escolhidos são premiados com um bolsa, o Scicare oferece uma semana de formação (a acontecer em abril), em que os investigadores receberão conhecimento e ferramentas técnicas para desenvolver os respetivos projetos. “Como se diz, em vez de dar o peixe, ensinamos a pescar”, refere o diretor médico da Novartis Portugal.

Nessa semana de trabalho, estão previstos seminários e coaching individual com especialistas clínicos e peritos em temas específicos, o que permitirá aos participantes potenciar a sua investigação e estabelecer uma ligação ao mundo empresarial.

Entre os temas a abordar vão estar a Medicina Translacional, bioestatística, desenho de ensaios clínicos, direitos de propriedade intelectual, comunicação, soluções de financiamento e modelos organizacionais.

Serão selecionadas oito candidaturas pelo júri do programa, que é constituído por Cristina Sampaio (CHDI Foundation), Inês Barroso (University of Exeter), Carolina Ricardo (Catapult UK) e Roberto Abi-Rached, diretor médico da Novartis Portugal.

O programa conta com o apoio da Agência Nacional de Inovação (ANI), a Associação Portuguesa de Investigação em Cancro (ASPIC), Portugal Ventures, Creating Health – Research and Innovation Funding, e 90 Segundos de Ciência.

As candidaturas ao Scicare deverão ser formalizadas através do preenchimento de um formulário de candidatura a enviar para scicare.portugal@novartis.com

Poderá consultar o regulamento do programa AQUI.

 

 

Notícias Relacionadas:

» Novartis lança Scicare, um desafio à comunidade de investigação científica

ler mais

RECENTES

ler mais