11 Fev, 2019

Mulheres na menopausa podem beneficiar de mindfulness para reduzir ansiedade

Um dos métodos de meditação que tem ganho popularidade pelo mundo inteiro pode ter um impacto positivo na redução dos sintomas da menopausa, como a ansiedade e depressão, revela um novo estudo.

A menopausa corresponde à altura em que os períodos menstruais param, marcando o fim da fertilidade na mulher. Por norma, as mulheres atingem a menopausa entre os 45 e os 55 anos, e apresentam sintomas como afrontamentos, alterações de humor, ansiedade e depressão.

Um estudo realizado pela Clínica Mayo, nos Estados Unidos, sugere que a prática de mindulfness pode resultar numa redução dos sintomas da menopausa.

“Descobrimos que as mulheres de meia-idade que obtiveram melhores resultados na prática de mindfulness apresentaram menos sintomas da menopausa”, afirma a Dr.ª Richa Sood, principal autora do estudo.

Mindfulness, que em português significa atenção plena, é a capacidade de focar os pensamentos apenas no momento presente. Atualmente, é um método defendido pelo especialistas pela sua eficácia em reduzir o stress, ajudar a lidar com depressão e ansiedade e de aumentar a capacidade de concentração.

Esta investigação reuniu cerca de 1700 mulheres entre os 40 e os 65 anos de idade, acompanhadas desde 1 de janeiro de 2015 até 31 de dezembro de 2016 pela Clínica de Saúde da Mulher, Clínica Mayo, em Rochester.

As participantes foram convidadas a preencheram questionários para classificarem os seus sintomas, níveis de stress e  de mindfulness.

O estudo concluiu que as mulheres com melhores resultados na prática de mindfulness apresentaram menos sintomas de irritabilidade, depressão e ansiedade. No entanto, tal não se verificou para sintomas como os afrontamentos, significando que apenas terá influência nos comportamentos associados à personalidade individual das mulheres.

“O objetivo durante os momentos conscientes não é esvaziar a mente, mas tornar-se num observador da atividade da mente, sendo bondoso consigo mesmo. O segundo passo é criar uma pausa. Respirar fundo e observar o próprio espaço, pensamentos e emoções. A calma que daí resulta ajuda a diminuir o stress”, explica a Dr.ª Richa Sood, médica internista, especialista em saúde da mulher e a principal autora do estudo.

A equipa de investigação considera que estas descobertas sugerem que o mindfulness pode ser útil para ajudar as mulheres na menopausa e que lutam contra a ansiedade e a depressão. Ainda assim, os especialistas defendem a realização de mais estudos que possam confirmar a eficácia deste método.

Os resultados deste estudo foram publicados na revista científica Climacteric: The Journal of the International Menopause Society

Mónica Abreu Silva 

ler mais

RECENTES

ler mais