14 Jan, 2021

Hospital de Torres Vedras não consegue travar surto. Já há 126 infetados

Já se registaram oito óbitos, o último dos quais um homem que esteve horas à espera de entrar no hospital, que, entretanto, montou tendas para responder à pressão.

O número de infetados associado ao surto de covid-19 no hospital de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, aumentou para 126, registando-se 27 novos casos nas últimas 24 horas, disse à Lusa fonte oficial do município.

Na segunda-feira, havia 102 casos confirmados de infeção. A mesma fonte, baseando-se nos dados reportados pelo delegado de saúde e divulgados no boletim epidemiológico do concelho, esclareceu ainda que há um recuperado e oito mortes associados ao surto.

O total de casos de infeção engloba utentes que foram contagiados quando estiveram internados na unidade por outras doenças, mas que estão a recuperar em casa, explicou a mesma fonte. Os primeiros casos surgiram na semana do Natal, acrescentou.

 

Montadas tendas

 

Entretanto, várias tendas foram montadas pela Proteção Civil junto ao hospital de Torres Vedras para aumentar a resposta à pandemia. Elsa Baião, administradora do Centro Hospitalar do Oeste, disse à agência Lusa que as tendas têm como finalidade “libertar espaços do interior do hospital” que, por sua vez, vão ser usados para “realojar áreas de serviços convertidos em internamento covid”, sem detalhar se vai haver aumento do número de camas.

A administradora do CHO explicou que as tendas vão ser também utilizadas para a realização de colheitas para testes de diagnóstico à covid-19, tratamentos a doentes infetados pelo novo coronavírus e sala de espera para a consulta externa.

Na terça-feira, um homem morreu dentro da ambulância enquanto esperava para entrar na urgência covid do hospital de Torres Vedras, por esta se encontrar lotada.

Elsa Baião, confirmou que o CHO informou o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) dessa sobrelotação. Nos últimos dias, por esse motivo, as ambulâncias têm-se aglomerado e ficado retidas à porta de hospital até os doentes darem entrada na urgência.

Apesar disso, o doente em causa não foi reencaminhado para outra urgência hospitalar próxima. O CHO informou que tem em curso “um processo de averiguação dos factos”.

Contactado pelo SaúdeOnline, no sentido de perceber que medidas estão a ser tomadas pelo hospital para conter o surto, quantos doentes e profissionais estão infetados e até que ponto isso prejudica os cuidados prestados pelo Hospital de Torres Vedras, o CHO não respondeu.

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã, e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais