Hospital de Guimarães vai investir 12,5 milhões até 2019 para ter melhores condições

Hospital esclarece que o dinheiro é proveniente, sobretudo, de fundos comunitários. Investimento vai passar, entre outros aspetos, pela requalificação e ampliação de espaços e pela aquisição de equipamentos.

O Hospital de Guimarães vai investir 12,5 milhões de euros até 2019 em “vários projetos de requalificação e desenvolvimento” para dotarem os serviços de melhores condições para utentes e profissionais, anunciou aquela unidade hospitalar.

Em comunicado enviado à Lusa, o Hospital de Guimarães explica que aquele plano de melhorias será alicerçado em “fundos próprios, boa parte do investimento é realizado com recurso a fundos comunitários, do Programa Portugal 2020, com fundos da Fundação EDP e ainda com fundos solidários da comunidade da região que, refira-se, através de particulares e empresas, tem contribuído de forma significativa para a sustentabilidade e desenvolvimento do Hospital”.

No texto, a unidade hospitalar refere que as áreas de investimento “concentram-se na requalificação e ampliação de Espaços, na aquisição de equipamentos, na melhoria contínua e no aumento da qualificação dos seus colaboradores e profissionais e ainda na modernização dos Sistemas de Informação”.

O hospital explica que, no que se refere à requalificação e ampliação de espaços, será iniciada a “curto prazo” a obra o Serviço de Urgência Médico-Cirúrgico (3,3 milhões de euros), será dada continuidade ao projeto de Eficiência Energética (3,6 milhões de euros) e será concluída a Unidade de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular UDIC (740 mil euros).

“Com estes projetos, o hospital pretende requalificar espaços, tornando-os mais inteligentes e acessíveis, aumentar a eficiência energética, bem como criar novas áreas para tratamento de doentes. No que se refere à concretização da UDIC, salienta-se que o hospital passará a tratar diretamente mais cerca de 1.200 doentes por ano que, até ao momento, são transferidos para outras unidades de saúde”, explica o texto.

Quanto a aquisição de equipamentos, o hospital investirá numa Plataforma de Atendimento Multicanal (320 mil euros), em equipamentos médicos de última geração para a UDIC (1,2 milhões de euros) e no Serviço de Imagiologia (780 mil euros), pelo que o hospital “adotará, desta forma, uma tipologia de atendimento de balcão único para os cidadãos”.

Os objetivos, explica o texto, “são tornar mais humanizado o contacto com o hospital, tornar os processos de atendimento mais simples e céleres, concentrar os atos administrativos num só local, facilitando assim o percurso dos cidadãos e evitando múltiplas deslocações”.

Na “melhoria contínua e na qualificação dos seus colaboradores e profissionais”, aquela unidade de saúde irá implementar um “plano de melhoria da performance de serviços-piloto, com um investimento de cerca de 830 mil euros, tendo em vista a maximização da qualidade do serviço prestado, o bem-estar e satisfação dos cidadãos, bem como a motivação e satisfação dos seus profissionais”

Serão também investidos cerca de 72 mil euros em formação, “tendo em vista o desenvolvimento das competências técnicas, relacionais e organizacionais dos seus recursos humanos”.

No que se refere à “modernização dos Sistemas de Informação, o Hospital de Guimarães irá investir cerca de 1,1 milhões de euros”, com o objetivo de “garantir a modernização, a integração e a segurança dos serviços e sistemas de informação, assegurando assim a qualidade dos serviços prestados, através da adoção e implementação de soluções informáticas integradas que promovam um aumento da eficiência, assim como a segurança e proteção dos dados”.

O plano anunciado sucede o anterior, concluído em 2016, que foi de quatro milhões de euros.

LUSA/ SO

ler mais

RECENTES

ler mais