27 Set, 2019

Gripe A: Água pura melhor do que desinfetante manual

A lavagem simples das mãos - mesmo sem sabão - é mais eficaz do que muitos desinfetantes para matar o vírus influenza A em situações clínicas típicas, refere um estudo.

Os investigadores realçam que o principal fator que determina a eficácia dos desinfetantes à base de etanol (EBDs) é a existência de muco húmido em redor do vírus. O muco húmido impede que o desinfetante alcance o vírus.

Por outro lado, lavar as mãos em água pura durante 30 segundos inativou o vírus, independentemente de estar inicialmente cercado por muco húmido ou seco. Quando foi usado um EBD que o vírus permaneceu ativo após 120 segundos.

Os investigadores tentaram simular situações clínicas nas quais os profissionais de saúde pudessem transmitir o vírus: recolheram expetoração de pacientes infectados com o vírus e o aplicaram-na em dedos humanos. Depois de ser exposto a uma EBD por 2 minutos, o vírus ainda estava ativo no muco nas pontas dos dedos. Só passados 4 minutos seria considerado inexistente.

“As propriedades físicas do muco protegem o vírus da inativação”, explica o principal autor do estudo, o médico Ryohei Hirose, especialista em gastroenterologia molecular na Universidade de Medicina de Kyoto, no Japão.

No entanto, a Organização Mundial da Saúde recomenda o uso de desinfetantes como EBDs por 15 a 30 segundos. “No entanto, os nossos resultados sugerem que esse tempo de desinfecção é insuficiente para a desinfecção do muco infeccioso de pacientes infectados”, refere o estudo.

TC/SO

ler mais

RECENTES

ler mais