7 Ago, 2018

Fundão adere à rede solidária do medicamento

A Câmara Municipal do Fundão, no distrito de Castelo Branco, estabeleceu esta segunda-feira um protocolo com a Associação Dignitude que vai permitir a pessoas carenciadas do concelho terem acesso a medicamentos de forma gratuita.

O programa denominado “Abem – Rede Solidária do Medicamento” está a ser implementado em todo o país e no Fundão abrangerá 20 beneficiários, que passam a contar com um apoio adicional para fazerem face aos custos da parte não comparticipada pelo Estado dos fármacos, num valor que pode ir até 100% do preço cobrado ao utente.

O número de pessoas abrangidas pode ser revisto no futuro, sendo que agora foram identificadas as “prioridades das prioridades”, como apontou o presidente da Câmara do Fundão, Paulo Fernandes.

“Este é um programa piloto, que será executado com a máxima atenção e que se tiver de ser afinado será para que a equidade não seja posta em causa”, disse.

O autarca deste município do distrito de Castelo Branco explicou que o custo associado ainda não está fechado porque depende da avaliação de cada caso, mas destacou o impacto que o programa terá junto da população mais carenciada, mais isolada e com mais dificuldades. “É um contributo para a salvaguarda da dignidade da vida das pessoas e até dos direitos fundamentais”, considerou.

Uma visão partilhada pela Associação Dignitude, que dinamiza este programa, que é levado a cabo com várias parcerias com municípios e instituições de solidariedade social. No distrito de Castelo Branco são já cinco os concelhos abrangidos, nomeadamente Fundão, Belmonte, Oleiros, Sertã e Idanha-a-Nova, segundo referiu Sílvia Rodrigues, diretora da Associação Dignitude.

Esta responsável fez ainda notar que o programa já está presente em todos os distritos do país, incluindo as ilhas e que dá resposta a mais de 5.500 pessoas, 25% das quais crianças.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais