22 Jul, 2021

EUA. Numa altura em que casos de covid-19 quase triplicaram, Biden apela à vacinação

O presidente dos EUA reforça a importância da vacinação e mostra a sua frustração relativamente aos que estão relutantes em imunizar-se contra a covid-19.

Na passada quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Joe Biden, exortou os norte-americanos a vacinarem-se contra a covid-19, manifestando a sua frustração perante o aumento do número de casos, que quase triplicaram nas últimas duas semanas, bem como face ao abrandamento do processo de vacinação.

Durante uma visita a Cincinnati, no estado de Ohio, Biden defendeu que a crise de saúde pública é uma situação difícil sobretudo para aqueles que não estão vacinados, especificamente numa altura em que a incidência da variante Delta é maior. “Temos uma pandemia para aqueles que ainda não foram vacinados – é tão básico, tão simples quanto isto”, afirmou o presidente dos EUA.

“Se forem vacinados, não vão ser hospitalizados, não vão estar na unidade de cuidados intensivos e não vão morrer”, declarou. Assim, “é gigantescamente importante que todos atuemos como americanos que se preocupam com os nossos concidadãos”, reforçou, alertando para a sua preocupação por haver tantos norte-americanos relutantes em receber a vacina.

Na passada terça-feira, a média de novos casos diários nos sete dias anteriores aumentou para mais de 37 mil em comparação com a média de 13 700 casos registados a 6 de julho, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins. Segundo revelam, grande parte dos internamentos e mortes dizem respeito a pessoas que não estavam vacinadas.

Para justificar este aumento, os especialistas mencionam a variante Delta, pelo facto de ser mais contagiosa, e apontam também o abrandamento da vacinação. De acordo com os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças, apenas 56,2% dos americanos receberam, pelo menos, uma dose da vacina.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais