8 Abr, 2020

DGS afasta repetição de testes em doentes recuperados

A diretora-geral da Saúde admite que não estão a ser realizados por rotina testes adicionais para avaliar a reincidência do novo coronavírus.

Na conferência de imprensa diária para atualização de informação sobre a pandemia de covid-19, Graça Freitas sublinhou que atualmente ainda pouco se sabe sobre a doença e sobre a possibilidade de adquirir imunidade ao vírus SARS-CoV-2, recordando que até agora foram poucos os casos de reincidência registados.

“Isso aconteceu em muito poucas situações, que foram relatadas sobretudo na Ásia, e, portanto, nós temos que ir acompanhando e ir fazendo testes em populações que são estudadas especificamente para essa matéria, para aumentar o nosso conhecimento sobre a doença”, afirmou a diretora-geral.

Graça Freitas reforçou que “este é um vírus novo, com características diferentes”, mas afastou a realização por rotina de testes adicionais a doentes recuperados por rotina, “a menos que exista evidência científica de que é preciso voltar a testar as pessoas”.

No sábado, a diretora-geral anunciou que Portugal vai fazer estudos para saber qual a proporção da população que adquiriu imunidade ao novo coronavírus (SARS-CoV-2,), estando a metodologia e a data a ser equacionada pela comunidade científica internacional.

SO/LUSA

 

 

[box] Notícias Relacionadas:

Covid-19: Portugal vai fazer testes de imunidade

Portugal vai fazer estudos para saber qual a proporção da população que adquiriu imunidade ao novo coronavírus, estando a metodologia e a data a ser equacionadas.

Covid-19: Testes a doentes antes de cirurgias obrigam a mudança de planos

A pandemia obrigou hospitais a procedimentos como testes de despistagem a doentes antes de cirurgias, o que atrasa o ritmo operatório e às vezes obriga a mudança de planos de última hora.

Covid-19: Identificado fármaco, ainda em testes, que bloqueia efeitos da doença

Investigadores identificaram um fármaco que bloqueia os efeitos da doença causada pelo SARS-CoV-2 na etapa inicial de infeção.

Covid-19: Faculdade de Ciências de Lisboa vai fazer testes de despistagem

Testes de despistagem devem começar no prazo de duas semanas, segundo a instituição, que pediu a colaboração de docentes e investigadores.

[/box]
ler mais

RECENTES

ler mais