28 Mai, 2021

Despesa com “médicos tarefeiros” aumentou 10% em 2020

Em ano de pandemia, as horas extraordinárias no SNS também bateram recordes.

As despesas do Serviço Nacional de Saúde (SNS) com os chamados “médicos tarefeiros” atingiram, no ano passado, um novo máximo, de 130 milhões de euros. Em ano de pandemia os gastos subiram 10% em relação a 2019. Estes são dados ainda provisórios disponibilizados pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) ao Jornal de Notícias.

Em 2020, de acordo com os dados da ACSS, a prestação de serviços médicos totalizou 4,3 milhões de horas, mais 9% face ao ano anterior. Isto gerou uma despesa de 130 milhões de euros, mais 11,6 milhões face a 2019.

Os dados por atividade contratada ainda estão em processo de consolidação, mas 2020 deve seguir a mesma linha de 2019, no qual dois terços das horas pagas a “médicos tarafeiros” foram nos serviços de urgência, seguindo-se as consultas com 15% do total.

As horas extraordinárias realizadas pelos profissionais de saúde também bateram recordes em 2020, ultrapassando 17,2 milhões de horas trabalhadas, com despesas de 334 milhões de euros. Os médicos responderam por 40% do total de horas suplementares trabalhadas e os enfermeiros 27%.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais