Cerca de 67% das crianças com menos de seis anos nunca foram ao dentista

O bastonário da Ordem dos Dentistas acredita que deve ser feito o alargamento dos cheques-dentista para as crianças a partir dos dois anos.

Apesar de Orlando Monteiro da Silva, bastonário da Ordem dos Dentistas, considerar que existe uma melhoria na acessibilidade aos serviços de medicina dentária, “há um longo caminho a percorrer porque há ainda cerca de 30% da população que não tem acesso a cuidados de saúde oral”.

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas considera fulcral avançar com o alargamento do programa dos cheques-dentista às crianças a partir dos dois anos, frisando que se verificou que “são muito as crianças, por via das famílias, que têm dificuldade no acesso a cuidados de saúde oral e medicina dentária”.

“Assiste ao Estado uma responsabilidade na divulgação e publicitação institucional desta medida e na publicitação da utilização do cheque-dentista porque vemos noticias de que os ‘vouchers’ não são utilizados”, explica, frisando que “isso não acontece porque as pessoas não necessitem ou não procurem, é sim por motivos de organização ou por serem distribuídos num tempo que não é adequado”.

Segundo o Barómetro da Saúde Oral 2019, hoje divulgado, 67,7% dos menores de seis anos nunca visitam o médico dentista, cenário que o bastonário espera que “mude radicalmente” com o alargamento do programa.

Já não há cheques-dentista. Situação inaceitável, segundo o bastonário

 

Na semana passada, a Direção-Geral da Saúde reconheceu que as famílias com crianças com menos de 7 anos já não conseguem obter cheques-dentista porque esgotou o ‘plafond’ de 28 mil vales autorizados para este ano.

A este respeito, o bastonário afirmou: “Não é admissível que crianças que têm dores, infeção, que estão a faltar a escola, que se estão a alimentar mal ou que estão a perder peso por via de problemas ligados à saúde oral não tenham resposta adequada. Temos de assegurar que estas crianças tenham a devida resposta”.

Questionado sobre a entrada em vigor do alargamento do programa dos cheques-dentista, o bastonário afirmou que espera que o secretário de estado António Sales, anuncie, no congresso dos médicos dentistas, “quando é que as crianças portuguesas podem começar a ter acesso a esta medida”, voltando a frisar que “é urgente que tal aconteça”.

Na sexta-feira, dia 15 de fevereiro, arranca o congresso da Ordem dos Médicos Dentistas, no qual será apresentado o Barómetro da Saúde Oral 2019, que, entre outras conclusões, diz que mais de 30% dos portugueses não vão ao dentista ou só o fazem em caso de urgência.

EQ/Lusa

ler mais

RECENTES

ler mais