30 Out, 2018

Campanha “Tempo para viver” junta figuras públicas para sensibilizar para o cancro da mama

Ao longo do ano de 2018, a campanha #TempoParaViver passou por oito locais do país e incentivou a população a dar a cara – e o tempo – pelo cancro da mama

O resultado é um vídeo que reúne as fotografias de todos quantos se associaram a este projeto, entre anónimos e figuras públicas, com um desafio à população: “milhares de pessoas deram tempo a esta iniciativa. E você, de quanto tempo precisa para se juntar a elas?”. O objetivo passa por sensibilizar os portugueses para a doença e convidá-los a darem um pouco do seu tempo através da divulgação do vídeo nas suas redes sociais.

Júlia Pinheiro, Bento Rodrigues, Daniel Oliveira, João Moleira, Marta Atalaya, Andreia Rodrigues, Carlão, Inês Folque, Liliana Campos e Francisco Pedro Balsemão foram algumas das caras conhecidas que se juntaram a esta campanha.

“Estas campanhas de sensibilização assumem um papel muito importante junto da comunidade com cancro da mama e o facto de permitir às pessoas participarem na campanha, através de uma fotografia, é uma ideia excelente. A população gosta de ser envolvida nestas causas, uma vez que tem sempre um familiar ou um amigo próximo que está a passar pela experiência do cancro”, afirma Tamara Milagre, presidente da associação Evita – Cancro Hereditário, uma das associações de doentes que se juntou à campanha.

Paralelamente, para além da realização de um vídeo, a campanha “Tempo para Viver” promoveu uma exposição itinerante, onde partilhou os rostos de mulheres com cancro da mama metastizado em vários hospitais do país e também na estação de metro da Casa da Música, no Porto.

Para Cristina Morgado, diretora da Unidade de Oncologia da Novartis em Portugal, “esta iniciativa reforça o compromisso da Novartis com os doentes e seus familiares dando a oportunidade de partilharem a sua visão sobre a importância do tempo nas suas vidas. Trata-se de um projeto que visa mobilizar os cidadãos para uma causa, cujos resultados nos enchem de orgulho. Hoje, são cada vez mais as mulheres com cancro da mama que têm qualidade de vida e isso inspira- nos diariamente a dedicar toda a nossa energia a encontrar formas de melhorar a vida dos doentes oncológicos”.

“Temos vindo a assistir a uma mudança do paradigma no tratamento do cancro da mama e, de acordo com os testemunhos dos doentes e famílias, temos a consciência de que o fator tempo é crucial. Desta forma, o compromisso da Novartis passa pela disponibilização de tratamentos inovadores capazes de prolongar e melhorar a vida das pessoas com cancro”, conclui Cristina Morgado.

O cancro da mama avançado compreende o cancro da mama metastizado (estadio IV) e o cancro da mama localmente avançado (estadio III). O cancro da mama metastizado é a forma mais grave da doença e ocorre quando o cancro se espalha para outras partes do corpo, como o cérebro, ossos ou fígado. O cancro da mama localmente avançado ocorre quando o cancro se espalhou para os gânglios linfáticos e/ou outros tecidos na área da mama, mas não para locais distantes no corpo.

A campanha #TempoParaViver é uma iniciativa da Novartis que conta com o apoio das Associações Evita – Cancro Hereditário, Amigas do Peito e Associação Mulheres com Patologia Mamária, estando inserida na campanha internacional #MyTimeOurTime. Na primeira fase da campanha, mulheres portuguesas relataram em vídeo a forma como lidam com o tempo e explicaram de que forma o cancro alterou a sua identidade e a sua forma de viver. Numa conversa com as bloggers Ana Gomes (A Melhor Amiga da Barbie), Margarida Almeida (Style It Up) e Rita Ferro Alvim (Socorro… Sou Mãe!) as mulheres com cancro refletiram sobre uma vida normal em que o tempo assume, por vezes, um outro valor.

COMUNICADO

ler mais

RECENTES

ler mais