17 Set, 2019

Avarias nas novas ambulâncias do INEM deixam viaturas inoperacionais

Falhas elétricas na sinalização das ambulâncias em andamento e falhas de energia na célula sanitária, onde o doente é transportado, são os problemas reportados.

Das 20 ambulâncias adquiridas em abril, apenas 11 estão em pleno funcionamento. Nove estão paradas, das quais cinco registaram durante a marcha de emergência que as sirenes e as luzes de emergência se desligam.

De acordo com Rui Lázaro, vice-presidente do Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (STEPH), também a célula sanitária, onde o paciente é transportado e assistido pelos técnicos de emergência médica tem verificado as mesmas avarias elétricas. Também os frigoríficos de medicamentos ficam sem energia, ficando ainda os dispositivos médicos inoperacionais, comprometendo assim o socorro à vítima que se encontra a ser transportada para o hospital.

Dos 20 veículos da marca Iveco, entregues em abril, nove estavam inoperacionais na segunda-feira, cinco dos quais com avarias elétricas, sete na região Norte, uma em Lisboa e outra no Algarve, confirmou fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) ao Jornal de Notícias.

Segundo o INEM, as cinco ambulâncias encontram-se já a ser reparadas pela marca. Por esse motivo, foram entretanto substituídas por outras viaturas, mais antigas que, de acordo com o vice-presidente do STEPH, se encontram num estado de grande desgaste, havendo uma que conta com “mais de 600 mil quilómetros”.

Apesar disso, o INEM esclarece que “mesmo quando [as viaturas] não são recentes, são alvo de manutenções e reparações rigorosas, periódicas e sempre que necessário, por forma a garantir a segurança dos tripulantes e dos respetivos doentes”.

EQ/SO

ler mais

RECENTES

ler mais