22 Jun, 2020

Covid-19: Centro israelita testa com êxito em hamsteres possível vacina

A vacina contra a covid-19 foi testada em ratos, com êxito, o que permitirá avançar com testes noutros animais e, posteriormente, em humanos

O Instituto de Israel para a Investigação Biotecnológica, dependente do Ministério da Defesa, espera acabar a preparação da vacina no prazo de um ano, ou talvez menos, de acordo com um relatório publicado na sexta-feira no repositório biorXiv, um portal em que os textos ainda não foram revistos por outros especialistas, embora possam comentar.

Os investigadores experimentaram em grupos de hámsteres infetados e uns não foram vacinados e outros receberam a vacina “de dose única” que produziu “uma indução, rápida e potente, de anticorpos neutralizantes contra o SARS-CoV-2”.

Os roedores imunizados pararam de perder peso, ao contrário dos outros e, por sua vez, os pulmões dos não vacinados sofreram “danos extensos nos tecidos e altos níveis virais”, contrastando com os outros, vacinados, que apresentaram uma “doença pulmonar menor e sem carga viral”.

As experiências com roedores são parte de um processo preliminar essencial para o desenvolvimento da vacina contra o novo coronavírus.

 

Se funcionar com sucesso, os testes podem seguir para outros animais

 

Segundo o relatório publicado, após os testes noutros animais a vacina segue, numa última etapa, para a experiência em humanos para comprovar a sua eficácia e os possíveis efeitos secundários.

Vários grupos de cientistas israelitas, tal como noutros países do mundo, trabalham em contrarrelógio para desenvolverem uma vacina e medicamentos contra a covid-19. Um processo acelerado que enfrentam desde o início da propagação da pandemia.

Em maio, este Instituto de Israel para a Investigação Biotecnológica tinha conseguido desenvolver anticorpos que neutralizam o novo coronavírus, o que deverá servir para acelerar a criação de um medicamento para pacientes infetados.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais