23 Mar, 2017

Vila do Conde quer construir novo hospital

A Assembleia Municipal de Vila do Conde aprovou, por unanimidade, uma moção que defende a construção de raiz de um novo Centro Hospitalar que sirva o concelho e também o município vizinho da Póvoa de Varzim

O documento, apresentando na sessão de quarta-feira à noite pelo presidente da Assembleia, o socialista Mário Almeida, e aprovado pelos deputados de PS, PSD, CDS-PP e CDU, lembrou que a construção de um novo hospital foi, nas últimas décadas, prometida pelos anteriores governos.

A moção espelhou, também, a preocupação que a constituição de um grupo de trabalho delineado, recentemente, pelo ministério da Saúde para avaliar potenciais obras de melhoramento no atual Centro Hospitalar que serve os dois concelhos, possa significar “uma certidão de óbito” à construção de num novo hospital.

“Se a estratégia se tratar de obras que pretendam substituir-se à construção do desejado e comprometido novo Centro Hospitalar, a Assembleia Municipal de Vila do Conde lavra o mais veemente protesto por tal atropelo aos legítimos interesse dos vila-condenses”, pode ler-se no documento.

Mário Almeida, presidente da Assembleia Municipal de Vila do Conde, revelou que tem uma reunião agendada para hoje, com o Ministro da Saúde, Alberto Campos Fernandes, para debater o assunto, garantindo que lhe colocará uma questão direta.

“É preciso saber se as obras que pretendem fazer se tratam de um grande projeto que possa pôr em causa a construção de um novo hospital, ou se se trata de fazer algumas reparações, que até são imperiosas no atual Centro Hospitalar”, disse o autarca.

Mário Almeida, que durante 32 anos foi presidente da Câmara de Vila do Conde, lembrou que no decorrer dos seus mandatos “os governos anteriores tomaram ações e decisões, aparentemente de boa-fé, no sentido de fazer crer que tão importante equipamento de saúde iria ser uma realidade”.

Por isso, Mário Almeida “não acredita que este Governo queira abrir uma guerra por haver seis hospitais considerados prioritários no país e que o da Póvoa de Varzim/Vila do Conde, que faz parte dessa lista, não seja contemplado”.

“Acredito que haja verba para se fazer este hospital, até porque pode ser alvo de uma candidatura a fundos comunitários, que cobrirá 85% do custo da obra, avaliado em 40 ou 50 milhões de euros”, disse o presidente da Assembleia Municipal de Vila do Conde.

Já Elisa Ferraz, atual presidente da câmara municipal local, garantiu que ficará “muito contente se o ministro da Saúde considerar que, a nível do orçamento de Estado, for possível fazer um novo hospital”.

No entanto, caso tal não se verifique, a autarca reiterou a defesa numa solução que abranja um entendimento com a unidade de saúde privada Hospitais Senhor do Bonfim (ver foto), localizada no concelho, em vez das obras de recuperação dos edifícios do existente Centro Hospitalar, apoiadas pelo autarca vizinho da Póvoa de Varzim, Aires Pereira.

“Um possível aluguer de um edifício nos Hospitais Senhor do Bonfim, garantindo a total independência administrava e de gestão do Centro Hospitalar, seria mais interessante e célere para servir os dois concelhos”, sublinhou Elisa Ferraz.

Há duas semanas foi a Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim a aprovar uma moção sobre o tema, mas de apoio à realização de obras de ampliação do Centro Hospitalar local e de recusa à deslocalização de valências para unidades privadas ou fora dos concelhos.

LUSA/SO

 

Gedeon Richter

ler mais

RECENTES

ler mais