22 Nov, 2016

Venda de medicamentos antitabágicos aumenta 30% em apenas um ano

Entre Novembro de 2015 e Outubro deste ano foram vendidas 203.220 embalagens de produtos indicados na cessação tabágica, mais cerca de 30% das vendidas no período homólogo anterior

Entre Novembro de 2015 e Outubro deste ano foram vendidas 203.220 embalagens de produtos indicados na cessação tabágica, mais cerca de 30% das vendidas no período homólogo anterior, noticia hoje o Jornal “Público”.

Sustentando-se em dados pela consultora QuintilesIMS, o “Público” refer que o aumento registado  foi acompanhado de perto pelo valor representado por estes produtos, que subiu 20%. Entre 2014 e 2015, os portugueses tinham gasto 4,6 milhões de euros para deixar de fumar e, entre o ano passado e este ano, gastaram mais um milhão de euros – com o total a subir para 5,6 milhões.

Apesar do aumento das vendas, a quota de mercado dos fármacos indicados na cessação tabágica sujeitos a prescrição medica é de apenas 16%, pelo que a quota de mercado dos medicamentos não sujeitos a receita médica acabou por sair reforçada. No entanto, em valor, os medicamentos com receita, ao serem em geral mais dispendiosos, representam 29% do total (antes o valor ficava nos 31%), revela o “Público”.

Os dados do último Inquérito Nacional de Saúde, relativo a 2014, estimam que existam 1,16 milhões de homens fumadores em Portugal e 600 mil fumadoras. Apesar disso, os dados da Direcção-Geral da Saúde publicados em Março deste ano indicam que, entre 2005/2006 e 2014, o número de fumadores no país caiu menos de um ponto percentual.

SO/Público

 

ler mais

RECENTES

ler mais