Um terço das pessoas confunde insuficiência cardíaca com velhice

Na véspera do Dia Mundial da Terceira Idade, a Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) alerta que 80% das pessoas com insuficiência cardíaca são idosas e muitos não sabem que que têm a doença.

“É urgente aumentar o reconhecimento dos sintomas da insuficiência cardíaca, para que possamos ajudar todos aqueles que vivem com esta condição”, salientam os especialistas da SPC. A taxa de mortalidade desta patologia é superior a diversos tipos de cancro, como é o caso do cancro da mama, do cólon, da próstata e a leucemia.

Os médicos admitem que fatores como a melhoria das condições de vida, a maior qualidade dos serviços de saúde e o avanço tecnológico têm garantido uma melhor prevenção e tratamento de várias doenças, aumentando assim a esperança média de vida dos portugueses. No entanto, “Portugal é hoje um país com uma população envelhecida e, como tal, com elevado risco de desenvolver insuficiência cardíaca”, frisam.

Sendo a insuficiência cardíaca a principal causa de internamento em doentes idosos, a SPC alerta não só os profissionais de saúde como a tutela e a sociedade em geral para a necessidade de discutir a doença.

De acordo com os especialistas, “cerca de uma em cada três pessoas confunde os sintomas de insuficiência cardíaca com os sintomas normais do envelhecimento. O diagnóstico da insuficiência cardíaca resulta da constatação de um conjunto de sintomas e sinais que podem ser inespecíficos e de valorização difícil”.

SO/SF

 

ler mais

RECENTES

ler mais