ULS Nordeste recebe VMER “todo-o-terreno” ajustada às características da região

A nova unidade vem substituir o veículo de referência para apoio emergente, já com 15 anos, estacionado na Unidade Hospitalar de Bragança

Legenda da imagem: a chave da VMER atribuída à ULS Nordeste foi recebida por Tiago Loza e Norberto Silva, médico e enfermeiro coordenadores do meio de emergência pré-hospitalar

A Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste recebeu uma nova Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER). A nova unidade vem substituir o veículo de referência para apoio emergente, já com 15 anos, estacionado na Unidade Hospitalar de Bragança, informa a ULS em comunicado.

A nova viatura, com tração nas quatro rodas, adapta-se melhor às características da região, principalmente durante o Inverno, em que as equipas de emergência (compostas por um médico e um enfermeiro) percorrem estradas sinuosas com condições climatéricas adversas, para garantir o socorro às vítimas.

“A partir de agora, com a nova VMER, as equipas de emergência passam a ir ao encontro das vítimas com mais rapidez e com melhores condições de segurança”, garante a ULS Nordeste.

Citado no comunicado enviado às redações, Norberto Silva, enfermeiro coordenador da VMER estacionada na Unidade Hospitalar de Bragança, sublinha que era uma necessidade substituir a anterior viatura de emergência, com cerca de 15 anos e um largo número de quilómetros, o que exigia um esforço acrescido da parte dos profissionais de saúde para chegar o mais rápido possível ao local das ocorrências sem porem em causa a sua própria segurança.

A VMER está ao serviço das populações dos 12 concelhos do distrito de Bragança há 10 anos, assinalados em março passado. Atualmente, este meio de emergência médica pré-hospitalar está disponível todos os dias da semana, 24 horas por dia, com uma taxa de operacionalidade na ordem dos 100 por cento.

Em dez anos de serviço, a VMER estacionada na Unidade Hospitalar de Bragança registou cerca de 750 saídas por ano, o que se traduz numa média de duas saídas por dia. O tempo de chegada às vítimas varia entre 1 minuto e cerca de 1 hora, tendo em conta a dispersão geográfica do distrito de Bragança, sendo o tempo médio de chegada deste meio de emergência de 15 minutos. Em termos de assistência às vítimas, a duração ronda em média uma hora.

Entre os motivos de ativação da VMER, a maioria das ocorrências estão relacionadas com situações de paragem cardiorrespiratórias, seguem-se os casos de trauma, problemas do foro respiratório graves e Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC).

SO

ler mais

RECENTES

ler mais