6 Abr, 2017

SOS Voz Amiga: nova linha gratuita para prevenção do suicídio

SOS Voz Amiga vai lançar número verde gratuito para prevenir suicídio. O Dia Mundial da Saúde, que tem como tema a depressão foi a data escolhida para o lançamento desta linha que funcionará todos os dias

Depois de terem recebido 3.701 pedidos em 2016, a linha de ajuda na área da prevenção do suicídio SOS Voz Amiga vai lançar na sexta-feira um número verde de atendimento gratuito, anunciou hoje à Lusa o presidente do serviço.

Lançada amanhã no Dia Mundial da Saúde, a linha verde (800 209 899) pretende ajudar quem não tem disponibilidade financeira para ligar para o serviço.

Este número verde “justifica-se porque, não raramente, acontece as pessoas mandarem-nos um ‘mail’ a pedir para lhe ligarmos porque não têm dinheiro para fazer essa ligação”, disse o presidente da SOS Voz Amiga à Lusa.

Fundada há 38 anos, a SOS Voz Amiga foi a primeira linha telefónica em Portugal de apoio em situações agudas de sofrimento causadas pela solidão, ansiedade, depressão e risco de suicídio.

Dados do serviço mostram um aumento no número de apelos que quase triplicou entre 2013 e 2016, passando de 1.271 para 3.701, respetivamente.

Em 2013, o serviço registou 1.1271 pedidos, número de subiu para 2.126 em 2014, para 3.433 em 2015, e para 3.701 em 2016, precisam os dados.

Francisco Paulino apontou como um dos motivos para este crescimento as “situações de angústia e de ansiedade provocados por problemas económicos”, decorrentes da crise, e “problemas familiares” resultantes dos mesmos problemas.

A escolha do Dia Mundial da Saúde, que tem este ano como tema a depressão, para lançamento da linha verde deve-se ao facto de muitas pessoas que ligam para o serviço com ideias suicidas estarem numa “fase depressiva”, explicou.

A linha gratuita funcionará todos os dias, numa primeira fase, entre as 21:00 e as 24:00 horas, o que só é possível graças ao apoio da Fundação.

Para além das dificuldades financeiras, o serviço também tem falta de voluntários, o que dificulta o funcionamento da mesma, atualmente são 18.

“Nas campanhas de captação de voluntários, vamos conseguindo muitas pessoas, mas há medida que se vão apercebendo daquilo que nós exigimos, como funcionamos, e quando são confrontados com situações pesadas que apanham ao telefone, não ficam muito tempo connosco”, lamentou o responsável.

Dados da Organização Mundial da Saúde apontam que mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de depressão, doença que mais contribui para as mortes por suicídio, que chegam a 800 mil por ano em todo o mundo.

LUSA/SO/CS

ler mais

RECENTES

ler mais