20 Out, 2016

Sintomas da psoríase afectam o dia-a-dia dos doentes

Mais de metade (56,2%) dos inquiridos no primeiro estudo nacional sobre o perfil Clínico-Epidemiológico e da Qualidade de Vida dos doentes com psoríase diz lidar com os sintomas quase todos, ou todos, os dias

Mais de metade (56,2%) dos inquiridos no primeiro estudo nacional sobre o perfil Clínico-Epidemiológico e da Qualidade de Vida dos doentes com Psoríase, uma iniciativa da PSOPortugal – Associação Portuguesa da Psoríase e da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, diz lidar com os sintomas quase todos, ou todos, os dias. O trabalho, apresentado há dias , revela também que 59,3% apontam a dor e o mal-estar como elementos com impacto na sua qualidade de vida, enquanto 44,8% apontam a ansiedade e a depressão.

A psoríase é uma doença de pele bastante comum, caracterizada por lesões avermelhadas e descamativas, normalmente em placas, que embora surjam com maior frequência no couro cabeludo, cotovelos e joelhos, podem também afetar os pés, mãos, unhas e a região genital.

Regra geral a psoríase surge como uma ou mais pequenas placas que se tornam muito escamosas, podendo formar-se pequenas protuberâncias em redor da área afectada. Apesar de as primeiras placas poderem desaparecer por si só, a seguir podem formar-se outras. Algumas placas podem ser de dimensão muito reduzida,  mas outras podem estender-se até cobrir grandes superfícies do corpo, adoptando uma forma de anel ou espiral.

 

ler mais

RECENTES

ler mais