12 Dez, 2017

Rosa Valente Matos substitui Manuel Delgado como Secretária de Estado da Saúde

Rosa Matos Zorrinho substitui no cargo Manuel Delgado, que apresentou a demissão na sequência do seu envolvimento na polémica em torno da Associação Raríssimas, da que auferiu 63 mil euros entre 2013 e 2014 e cuja cuja presidente Paula Brito e Costa tem sido acusada de usar dinheiro da associação em vestidos caros e gastos pessoais. Rosa Matos Zorrinho era, até aqui, presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo

Rosa Matos Zorrinho ,até aqui presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo foi nomeada Secretária de Estado da Saúde em substituição de Manuel Delgado, que abandona o cargo na sequência da polémica que envolve, nos últimos dias, a associação Raríssimas, da qual foi consultor, no que definiu, em comunicado enviado às redações, como “uma colaboração técnica na área de organização e serviços de saúde, nunca tendo participado em decisões de financiamento” tendo auferido, 63 mil euros entre 2013 e 2014 e cuja cuja presidente Paula Brito e Costa tem sido acusada de usar dinheiro da associação em vestidos caros e gastos pessoais.

Um valor considerado excessivo tendo em conta as dificuldades por que a associação atravessava e pelo facto de se tratar de verbas do erário público.

A saída do administrador hospitalar foi comunicada pelo gabinete de António Costa, em nota onde se pode ler que o primeiro-ministro, António Costa, “aceitou o pedido de exoneração do cargo de secretário de Estado da Saúde do XXI Governo Constitucional de Manuel Martins dos Santos Delgado, tendo proposto a sua excelência o Presidente da República [Marcelo Rebelo de Sousa] a nomeação de Rosa Augusta Valente de Matos Zorrinho”.

Licenciada em sociologia pela Universidade de Évora e com pós-graduação em administração hospitalar, Rosa Augusta Valente de Matos Zorrinho, nascida em 25 de janeiro de 1962, é natural de Avanca (Estarreja). Rosa Zorrinho era a atual presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo desde janeiro de 2016, depois de ter presidido ao conselho diretivo da Administração Regional de Saúde do Alentejo, entre 2005 e 2011, onde já tinha sido vogal entre 1996 e 2002.

De 1990 e 1996, a nova secretária de Estado foi administradora no Hospital do Espírito Santo, em Évora, responsável pela gestão dos recursos humanos, instituição onde voltou de 2002 a 2005 para administrar pelouro dos meios complementares de diagnóstico e terapêutica e serviços hoteleiros.

A notícia do pedido de demissão de Manuel Delgado, surgiu momentos depois de Paula Brito e Costa, a presidente da Associação envolta em polémica, ter ela também apresentado a demissão. A notícia da saída de Paula Brito e Cunha, foi avançada ao início da tarde pela edição online do Expresso. Em declarações a este semanário, Paula Brito e Costa diz que a permanência no cargo da Raríssimas “já está a afetar a instituição”, razão por que tem de a abandonar. Mas denuncia: “Esta é uma cabala muito bem feita”, diz a dirigente ao ‘Expresso’. O jornal acrescenta que Paula Brito e Costa estava “visivelmente comovida”.

 

ler mais

RECENTES

ler mais