29 Set, 2016

PSD considera decisão do Governo sobre ADSE como “erro crasso”

O PSD considerou hoje que a decisão anunciada pelo Governo para a ADSE é um “erro crasso”, que “choca”, porque o Estado vai continuar a “financiar o setor privado da Saúde”

O PSD considerou hoje que a decisão anunciada pelo Governo para a ADSE é um “erro crasso”, que “choca”, porque o Estado vai continuar a “financiar o setor privado da Saúde”.

“É um erro crasso sobre aquilo que deveria ser a ADSE e o que me choca é que acaba por ser um Governo apoiado por todas as esquerdas parlamentares a apoiar que seja o Estado que continue a financiar o setor privado da saúde, porque, na realidade, a ADSE é responsável por entre 20 e 30% da faturação dos prestadores de cuidados de saúde privados no país”, afirmou o deputado do PSD Ricardo Batista Leite, da Comissão Parlamentar de Saúde.

Para o deputado, o “Estado controlador” continua a dominar o processo e a “continuar a permitir que o dinheiro que entra nos cofres do Estado continue a alimentar o negócio do setor privado”.

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, anunciou na terça-feira que a ADSE vai ser um instituto público de gestão participada, com participação dos beneficiários, e que terá uma dupla tutela, dos ministérios da Saúde e das Finanças.

“É uma cegueira ideológica e que no final do dia é o próprio Estado a alimentar o negócio do privado”, acrescentou o deputado.

Segundo o ministro, a ADSE será um instituto público de gestão participada, o que permite preparar uma evolução, para uma eventual solução de maior autonomia, para uma associação mutualista de interesse público.

LUSA

ler mais
target="_blank"

RECENTES

target="_blank"
ler mais