3 Abr, 2017

Programa Gilead GÉNESE distingue os melhores projetos no âmbito científico

A iniciativa da Gilead Sciences visa otimizar as práticas clínicas, permitir a melhoria da qualidade de vida dos doentes e dos resultados em Saúde. A cerimónia pública de distinção dos Projetos selecionados no âmbito da Edição de 2016 do Programa Gilead GÉNESE decorrerá no próximo dia 06 de abril, no Teatro Thalia, em Lisboa

Com o objetivo de envolver a Comunidade e continuar a contribuir para a geração de valor no domínio da investigação científica e da intervenção na área da Saúde, o Programa Gilead Génese é realizado, anualmente, para distinguir os melhores projetos no âmbito da investigação e da Comunidade.

Após quatro edições já é um programa de referência, e nesta edição candidataram-se cerca de 30 projetos nacionais submetidos por diferentes entidades científicas, académicas e da sociedade civil.

“O programa Gilead GÉNESE tem contribuído para que o nosso país seja um exemplo, ao nível internacional, na intervenção em áreas tão importantes com a VHC, o VIH e a Hemato-Oncologia. Em todas as edições do programa temos distinguido projetos que contribuem para a inovação em saúde, mas também comunidades ou pessoas que se preocupam em melhorar a qualidade de vida daqueles que os rodeiam”, refere Vítor papão, diretor geral da Gilead Portugal.
A avaliação das candidaturas submetidas foi assegurada por duas Comissões externas de Avaliação que selecionaram 12 projetos, 6 de natureza Científica e 6 de Iniciativa Comunitária, pelo seu potencial contributo para a otimização da prática clínica, da melhoria da qualidade de vida dos doentes e dos resultados em saúde.

Nesta 4ª edição do programa, na área da investigação, os projetos distinguidos incidem em especial sobre novas abordagens ao VIH, levantando a possibilidade de desenvolver nova medicação que atue por via tópica e a hipótese de encontrar uma cura ao conseguir bloquear a multiplicação viral que o VIH-1 induz ao transformar as células Tfh em ‘fábricas’ produtoras de vírus.
No que toca aos projetos comunitários, os mitos e as falsas crenças que contribuem para os índices de doenças sexualmente transmissíveis, é um dos principais tópicos a ser abordado, para que seja promovido o sexo seguro através de campanhas de sensibilização, educação para estilos de vida e comportamentos e também a realização de ratreios que permitam aumentar o conhecimento da comunidade sobre o seu estatuto serológico relativamente ao VHC (Vírus da Hepatite C).

PGG/SO/CS

ler mais

RECENTES

ler mais