Ordem dos Enfermeiros defende alargamento do protesto dos especialistas

A Ordem dos Enfermeiros (OE) manifestou o seu apoio ao protesto dos enfermeiros de saúde materna e obstetrícia, considerado que este deve estender-se a outras especialidades da enfermaigem

Em comunicado, a OE considera que o ministro da Saúde “perdeu a oportunidade de honrar a sua palavra”, dando o seu aval ao protesto dos enfermeiros especialistas que a partir de hoje suspendem algumas funções e podem provocar constrangimentos em blocos de parto.

A Ordem afirma mesmo que o protesto dos enfermeiros especialistas em saúde materna e obstetrícia “deve estender-se também às restantes especialidades”.

“Vamos defender os especialistas até às últimas consequências”, afirma a bastonária dos Enfermeiros na nota divulgada à comunicação social.

A OE está a preparar a impugnação da homologação do parecer do conselho consultivo da Procuradoria-geral da República que considerou que esta forma de protesto dos enfermeiros especialistas, que já tinha ocorrido em julho, pode motivar processos de responsabilidade disciplinar e civil, bem como levar os profissionais a incorrer em faltas injustificadas.

A Ordem dos Enfermeiros contesta este parecer por considerar “que foi elaborado com base em informações erradas fornecidas pelo ministro da Saúde”.

Os enfermeiros especialistas em saúde materna e obstetrícia regressam hoje ao protesto que pode afetar blocos de parto e maternidades. O movimento dos Enfermeiros Especialistas em Saúde Materna e Obstetrícia (ESMO) decidiu retomar o protesto que passa por deixar de realizar as funções de especialista, pelas quais estes profissionais ainda não são pagos.

LUSA/SO/SF

 

ler mais

RECENTES

ler mais