9 Nov, 2016

OMS Europa: marketing digital coloca em risco a saúde e a privacidade das crianças

o Comité Regional para a Europa da Organização Mundial da (OMS) acaba de publicar a primeira análise abrangente, realizada por uma vasta equipa de investigadores e peritos em Saúde Pública, sobre impacto do marketing digital de alimentos ricos em gorduras, sal e açúcares dirigido a crianças residentes em países europeus

Muito embora seja assumido há muito por todos, leigos e profissionais de saúde como facto indesmentível, a verdade é que o impacto do marketing digital no condicionamento das escolhas alimentares das crianças, incentivando o consumo de alimentos pouco saudáveis em detrimento de opções alimentares mais saudáveis nunca tinha sido validado cientificamente.

Uma lacuna que foi agora integrada: o Comité Regional para a Europa da Organização Mundial da (OMS) acaba de publicar a primeira análise abrangente, realizada por uma vasta equipa de investigadores e peritos em Saúde Pública, sobre impacto do marketing digital de alimentos ricos em gorduras, sal e açúcares dirigido a crianças residentes em países europeus.

As conclusões do estudo vêm confirmar que a ausência de regulamentação eficaz do marketing de alimentos em plataformas digitais, que se verifica na maioria dos países, faz com que as crianças fiquem expostas a técnicas promocionais persuasivas e personalizadas, por exemplo, através dos ‘media’ sociais e de jogos publicitários. Uma tendência que persiste, apesar das elevadas taxas de obesidade infantil registadas em praticamente toda a região europeia da OMS.