Novo composto químico promete revolucionar tratamento do cancro e anti-envelhecimento

Uma equipa de investigadores do Centro de Investigação em Biomedicina […]

Uma equipa de investigadores do Centro de Investigação em Biomedicina (CBMR) da Universidade do Algarve, liderada por Wolfgang Link acaba de publicar um artigo científico na revista científica PLOS ONE, uma das mais conceituadas a nível internacional,que sugere que o composto químico LOM612 pode ser usado como um potente realocador das proteínas FOXO.

Estas proteínas, que funcionam como proteínas supressoras, surgem, normalmente, inativas em tumores humanos. Para além desta sua relação com o cancro, a variação genética das proteínas FOXO surge constantemente associada à longevidade humana.

Deste modo, os investigadores sugerem que a ativação das proteínas FOXO por via de fármacos pode ser vista como uma nova abordagem terapêutica para tratar o cancro e doenças relacionadas com o avanço da idade.

Com o objetivo de identificar os agentes capazes de ativar as referidas proteínas, Wolfgang Link e a sua equipa testaram um conjunto de compostos químicos, servindo-se de tecnologia de ponta (image-based high content screening).

Na sua investigação, os cientistas apontam, então, a descoberta do LOM612, um fármaco sintetizado, como um potente realocalizador da proteína FOXO que, devido ao seu efeito antiproliferativo nas células cancerígenas, pode revelar, a partir desta investigação, importantes avanços na luta contra o cancro.

Intitulado “Discovery of a novel, specific isothiazolonaphthoquinone-based small molecule”, o artigo publicado na PLOS ONE resulta do desenvolvimento de uma investigação inédita composta por investigadores nacionais e internacionais, entre os quais Bibiana Ferreira e Susana Machado, também investigadoras do CBMR .

Fonte: Universidade do Algarve/SO

 

 

ler mais

RECENTES

ler mais