19 Out, 2017

No Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral “seja mais rápido que um AVC”

Domingo, 29 de outubro, é o Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral (AVC), que este ano tem como tema central a atividade física.

A Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular (SPAV) organiza a 4.ª edição da corrida e caminhada vital contra o AVC, com início marcado para as 10 horas na Avenida Central de Braga. Em comunicado, a SPAV salienta que “se pretende celebrar a saúde com uma atividade física e mentalmente recompensadora”.

“Além dos já conhecidos efeitos sobre o corpo, como a redução da massa gorda, melhoria cardiorrespiratória e controlo de tensão arterial, o exercício físico promove a libertação de substâncias químicas cerebrais que aportam uma sensação de bem-estar e felicidade” destaca Carla Ferreira, coordenadora da Unidade de AVC do Hospital de Braga e membro da comissão organizadora.

No que toca à prevenção do Acidente Vascular Cerebral (AVC), primeira causa de mortalidade e incapacidade no nosso país, a prática regular de atividade física é uma das medidas preventivas a adotar, a par com escolhas alimentares saudáveis, controlo do peso corporal e dos valores de pressão arterial, entre outras medidas.

Desta 4.ª edição, cujo mote volta a ser “Seja mais rápido que um AVC”, espera-se “um sucesso, com participação de atletas, público em geral e pessoas que tenham sofrido um AVC, sensibilizando para esta patologia e para a importância não apenas de a prevenir, mas de detetar os principais sinais de alarme”, comenta a neurologista. Face ao aparecimento de um dos sinais de alerta, os chamados três F’s (falta de força num braço, dificuldade na fala e desvio da face), deve ser acionado de imediato o número de emergência através da chamada para o 112. Responder rapidamente aos sinais de alerta pode fazer a diferença entre a recuperação e a incapacidade, pois o sucesso do tratamento de fase aguda depende do tempo entre o início dos sintomas e a chegada do doente ao hospital.

No próximo dia 29, além da corrida de 9 km e da caminhada de 3 km, haverá uma sessão de rastreio de fatores de risco vascular. Todas as pessoas estão convidadas a participar na caminhada, sendo que as inscrições na corrida estão limitadas a maiores de 18 anos.

A atividade é coorganizada pelo Hospital de Braga, o Núcleo de Estudantes de Medicina da Universidade do Minho (NEMUM), a Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC) e a Câmara Municipal de Braga.

Comunicado/SO

ler mais

RECENTES

ler mais