15 Fev, 2017

Mortes devido à gripe de aves disparam na China no início de 2017

A China reportou 79 mortos devido ao vírus H7N9 da gripe das aves, ao longo do mês de janeiro, mais 13 mortos do que o registado no mesmo período do ano anterior, segundo os dados oficiais

O número total de contagiados em janeiro ascendeu a 192, segundo um comunicado emitido na terça-feira pela Comissão Nacional de Saúde e Planificação Familiar.

Desde outubro de 2016 registaram-se 306 casos de contágio com H7N9 na China, entre os quais 192 resultaram mortes.

Nas últimas semanas, várias províncias reforçaram medidas para travar a difusão do vírus, após terem detetado um aumento da incidência do vírus entre seres-humanos.

Em 2016, o vírus afetava 28 pessoas, entre as quais morreram cinco. No ano anterior, a doença matou 28 pessoas, de um total de 83 infetados.

As províncias mais afetadas são Guangdong, Sichuan, Hubei, Hunan e Zhejiang, todas nas regiões sul e centro do país.

Entre as medidas adotadas destacam-se o encerramento de mercados e matadouros de aves, o reforço das inspeções para detetar vendedores de aves de capoeira a operar sem licença e a criação de centro para a prevenção e controlo do vírus em humanos.

O centro de prevenção da província de Zhejiang, na costa leste da China, suspendeu o comércio de aves vivas desde o passado dia 11, segundo a agência oficial Xinhua.

O contágio de H7N9 ocorre apenas através do contacto com aves vivas, sobretudo durante o inverno e primavera e nas zonas rurais do país.

No entanto, Pequim reportou no sábado passado o caso de um homem de 68 anos que contraiu o vírus.

LUSA/SO

Msd - banner_final

ler mais

RECENTES

ler mais