26 Jan, 2018

Ministro não comenta críticas da bastonária dos Enfermeiros e garante segurança do SNS

O ministro da Saúde escusou-se hoje a comentar as críticas da bastonária da Ordem dos Enfermeiros, para quem os utentes portugueses correm riscos, e garantiu que os utentes “têm razões para confiar na segurança do Serviço Nacional de Saúde”

Adalberto Campos Fernandes falava aos jornalistas no final da sessão de abertura das XXI Jornadas de Infecciologia do Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC), que decorrem em Lisboa.

Confrontado com as críticas que Ana Rita Cavaco proferiu, durante uma entrevista à agência Lusa, o ministro limitou-se a dizer que não comenta as afirmações da bastonária.

Contudo, reafirmou, “em nome do Governo”, que os utentes têm razões para confiar na segurança do Serviço Nacional de Saúde, na competência dos seus profissionais, na qualidade dos enfermeiros – uma grande profissão – na qualidade dos médicos.

“O sistema está a funcionar, melhor do que estava há um ano, dois anos”, disse, prometendo que, até ao final da legislatura, continuará a trabalhar.

Os enfermeiros “estão mal pagos, não são suficientes para garantir a segurança e a qualidade dos cuidados e estão extremamente zangados com os sucessivos governos que os elegem como pilar do sistema de saúde, mas que os maltratam em tudo”, disse a bastonária.

Para Ana Rita Cavaco, os casos mais gritantes atingem todas as áreas: “Hospitais, centros de saúde, lares, cuidados continuados”.

“É o cúmulo da hipocrisia ter um enfermeiro num turno para quarenta e, às vezes, sessenta pessoas. Dizer ao país que estamos a abrir unidades de cuidados continuados e paliativos onde existe um enfermeiro para dois pisos, cada um com trinta ou quarenta camas, não é só enganar as pessoas, é criminoso”, observou.

Fonte: LUSA/SO

ler mais

RECENTES

ler mais