21 Fev, 2018

Ministério de Saúde e Fundação “La Caixa” unem esforços no cuidado de pessoas com doenças avançadas

A parceria inclui a disponibilização de equipas de apoio psicossocial - que já atuam com sucesso há vários anos em Espanha -, formadas por profissionais experientes em situações de doentes em fim de vida.

O Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, e o subdiretor geral da Fundação Bancária “La Caixa”, Marc Simón Martínez, assinaram esta quarta-feira um acordo para unir esforços no domínio dos cuidados paliativos em Portugal. A cerimónia contou igualmente com a presença do Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e do Presidente Honorário do BPI, Artur Santos Silva.

Esta colaboração enquadra-se no Programa de Atenção Integral a Pessoas com doenças avançadas da Fundação Bancária “La Caixa”, aprovado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e que complementa a ação dos sistemas públicos de saúde. O projeto centra-se na assistência integral de pessoas com doenças avançadas, assim como aos seus familiares.

Um importante elemento do programa consiste na implementação de um modelo de intervenção por equipas de apoio psicossocial, executado com grande sucesso há nove anos em Espanha e agora alargado a Portugal. Estas equipas são constituídas por profissionais com formação e experiência para prestar apoio psicossocial e espiritual em situações de doença avançada, com vista a melhorar os aspectos emocionais (ansiedade, tristeza, falta de sentido de vida), favorecendo o bem-estar dos doentes e seus familiares. Esta iniciativa impulsiona e inspira um cuidado integral que tem em conta tanto o apoio psicológico e emocional, social e espiritual ao doente e aos seus familiares, como o apoio no luto e a profissionais de cuidados paliativos, além do acompanhamento por parte de voluntários.

O Programa de Atenção Integral a Pessoas com doenças avançadas contará com sete equipas a 14 equipas de apoio psicossocial em sete regiões do país: Norte, Centro, área metropolitana de Lisboa, Alentejo, Algarve, e regiões autónomas da Madeira e dos Açores.

COMUNICADO/SO

ler mais

RECENTES

ler mais